quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

O presidente da UNI-Amacaf, Benedicto Ribeiro, o Bené do Village,  participa de evento no 25º BPM na manhã de 29 de Dezembro de 2011. O encontro, organizado pelo Cel.Gilmar Barros, serviu para homenagear as guarnições que se destacaram nas apreensões de drogas em toda a área do Comando, que compreende sete municípios. Policiais, autoridades e a imprensa marcaram presença no evento.



segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Guarani: um bairro progressista do 1º Distrito de Cabo Frio

Ocupando uma ampla e extensa área, em local bem situado em relação ao centro da cidade, o bairro Guarani está localizado à direita da Avenida América Central, no sentido Cabo Frio, entre a Rua Luis Lindenberg e os trevos da Avenida Joaquim Nogueira e do Arraial do Cabo.

Com cerca de 7.800 moradores, o Guarani é um bairro residencial dotado de comércio básico em suas artérias internas e com muitas lojas de serviços variados e de material de construção ao longo da Avenida América Central. Não faltam nas ruas internas lojas de moda infantil e adulta, salões de beleza e cyber, entre outras comodidades, como uma excelente padaria / confeitaria, nas ruas internas.

O Guarani possui uma Associação de Moradores, afiliada à UNI-Amacaf, eficiente e presente no dia-a-dia da comunidade através de uma atuação que inclui atendimento à comunidade e vários projetos sociais.

Aguardando a sua sede própria, que em breve será iniciada, a Associação funciona em prédio alugado, no final da Rua Fagundes Varela, 2006, onde recebe os moradores e desenvolve vários projetos sociais para as crianças e jovens do bairro.

Acompanhado pelo vice-presidente Cláudio Gomes, e pelo 2º secretário João Marcos Fontes, o presidente da Associação de Moradores do Guarani, Irineu Assunção, visitou alguns pontos do bairro com a repórter e falou sobre as ações e projetos sociais que a entidade realiza para a comunidade.

- É a primeira vez que sou presidente, fui eleito em 2010. Sempre senti o desejo de fazer alguma coisa pelo bairro que estava meio abandonado porque o presidente anterior não teve muita ajuda. Com o Cláudio, nosso vice-presidente, e outras pessoas, fizemos uma chapa e ganhamos. É uma sensação muito boa para nós, da diretoria, ver muitas coisas boas acontecendo – diz Irineu.

Ele e Cláudio lembram que, por ser chapa única, ela venceu o pleito com a presença de mais de 200 pessoas ao ato. Ambos costumam caminhar pelas ruas do bairro observando o que o bairro precisa. E informam que a documentação da Associação está em ordem e em dia. Graças às informações que prestaram, foi possível montar um perfil do Guarani, um bairro realmente aprazível e tranqüilo.

O presidente da Associação de Moradores encerra o encontro com palavras de reconhecimento. Como ele mesmo destaca, “sozinho nada se faz”: - Em nome da nossa diretoria, gostaria de fazer alguns agradecimentos. Um é para o senhor Bené, por seu desempenho à frente da UNI-Amacaf. Outro para os professores que participam dos nossos projetos: Claudemir (judô), Bileu (jiu-jtsu), Luciano Robocop (muay thai), Débora (caratê); Morais (violão, canto) e sua esposa; e Tarsila (aulas de reforço) que mora no Jardim Caiçara e vem aqui colaborar.  Aos moradores que nos doam peças para montarmos nosso setor de informática, tão necessário para nossos jovens, entre outras colaborações. E a todos os órgãos da Prefeitura que atuam no bairro porque, quando um serviço é bem feito, temos que agradecer, como ao Chico da Secaf e ao Alcides da Vetores. Os dois são “10”.

Perfil do Guarani

Projetos sociais - Cursos de artes marciais - caratê, jiu-jitsu, judô e muay thai: arte e cultura – violão e canto; e aulas de reforço. Além de uma biblioteca, sempre aberta para a doação de livros, o próximo passo serão as aulas de informática. O espaço está pronto e suas bancadas aguardam de mais doações de equipamentos; no momento há mouses, teclados e monitores, mas faltam gabinetes.

Educação – O bairro, como destaca o presidente Irineu, é privilegiado. Além da Escola Estadual Renato Azevedo, ali há cinco unidades municipais: Luis Lindenberg (Pré I ao 9º ano), Manoel Mendes de Souza (Creche IV ao Pré II), Rui Capdeville (1º ao 5º ano), Deodoro Azevedo (1º ao 5º ano) e Tânia Maria G. de Ávila (6º ao 9º ano). Mas falta uma creche e a Associação de Moradores enviou um ofício com este pedido à secretária municipal de Educação, Laura Barreto; muito atenciosa, ela solicitou que lhe fosse apresentado um terreno para a nova unidade, com medidas próprias ao projeto.

Saúde – O PSF - Posto de Saúde da Família, inaugurado em outubro de 2010, é excelente no atendimento e instalações. Devido à densidade demográfica no bairro, ele precisa de mais uma equipe; no momento o PSF só atende a metade da população. A Associação de Moradores enviou um abaixo assinado com cerca de 1.200 assinaturas à Secretaria Municipal de Saúde, fazendo esta solicitação. Em casos de maior relevância, as pessoas procuram e são bem atendidas na UPA, localizada próxima ao bairro. Na Avenida Adolfo Beranger Júnior fica o Hospital Municipal da Criança.

Transporte – Por sua localização, o bairro é bem atendido; mas por seu grande número de escolas e um grande contingente de alunos, coberturas nos pontos de parada e mais horários de ônibus serão bem-vindos.

Segurança geral – O bairro conta com a passagem regular e constante de viaturas da Polícia Militar, trazendo mais tranqüilidade aos moradores.

Segurança viária - Há a necessidade de medidas para coibir a passagem de veículos em alta velocidade – semáforo e/ou quebra-molas - em locais críticos como na Avenida Bispo Almir Santos, principal artéria do bairro; e na Avenida Adolfo Lindenberg Júnior, em frente às Escolas Municipais Manoel Mendes de Souza e Maestro Rui Capdeville. Um ofício foi encaminhado, neste sentido, às autoridades competentes.

Energia e água – A não ser quando há interrupção no fornecimento destes dois serviços básicos – para manutenção e reparos das redes, ou devido a um imprevisto (chuvas e ventos fortes, etc.) – o bairro é bem atendido; a distribuição de correspondência também funciona normalmente.

Limpeza – O bairro carece de alguns retoques para aprimorar a qualidade de vida da comunidade. A coleta de lixo é realizada de forma adequada, mas a varrição das ruas deixa a desejar em certos locais, como a praça e seu complexo esportivo, na Rua Luis Lindenberg, onde o lixo se acumula. Segundo o presidente Irineu, muitos moradores contribuem positivamente fazendo pequenos jardins em frente às suas casas; mas outros usam a rua para se desfazer dos seus lixos. Um trabalho eficaz tem sido a remoção, pela Secaf, de entulhos diversos na área aterrada do antigo valão.

Texto e fotos: Sylvia Maria (Jornal Noticiário dos Lagos - 02/12/11)

sábado, 10 de dezembro de 2011

Patrícia Cardinot, colaboradora assídua da UNI-Amacaf, com o presidente da entidade, Bené do Village.



sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Liderança Comunitária




Bené do Village recebe o Premio "Rosa Negra" por seu trabalho comunitário. O destaque foi uma homenagem prestada às pessoas que se destacaram em diversos setores da sociedade. A solenidade aconteceu no Teatro Municipal de Cabo frio, no dia 20 de novembro, Dia da Consciência Negra.

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Morubá

Bairro Morubá deverá ser beneficiado pelo PLHIS

 



Situado em área de destaque no contexto urbano de Cabo Frio, entre a Avenida Teixeira e Souza e a Avenida Vereador Antônio Ferreira dos Santos, na confluência dos bairros Vila Nova e Braga, o pequeno bairro do Morubá abriga em suas quatro vielas (foto da entrada de uma) cerca de 350 famílias. Considerando-se que cada núcleo familiar tenha quatro a cinco membros, entre parentes próximos e agregados, a população local é estimada em aproximadamente 1.700 pessoas.

Para Ana Maria Bertoldo (foto), presidente da Associação de Moradores do Morubá, filiada à UNI-Amacaf, o bairro tem muitas vantagens devido à sua localização, mas deixa a desejar quanto às condições das moradias e à questão de esgotos. Foi pensando em uma forma de encontrar soluções, junto à Prefeitura de Cabo Frio, que Ana Maria aceitou a responsabilidade do cargo que ocupa como ela mesma explica:

- Estou aqui no Morubá desde que nasci, há 43 anos. Quando fui chamada pelo Alexandre Martins para ser a presidente da Associação – ele disse que sou muito calma – eu aceitei porque conheço o bairro, conheço cada morador daqui e sei qual é a família que precisa ou eu não precisa de ajuda. Eu gosto de cuidar do meu bairro. Aqui é um local muito bom, ótimo de morar e de se viver. Por isso acho eu as pessoas devem preservar, cuidar e valorizar o seu bairro.

Sobre a localização do bairro e a praticidade oferecida pelos serviços ao redor, Ana Maria destaca que não há nada negativo a se dizer:

- Estamos perto de tudo: padarias, supermercados e mercearias, farmácias, distribuidoras de bebidas e de material de limpeza, bazares e uma grande loja de departamento, além de estarmos próximo da praia. Condução também não falta e a rodoviária fica aqui perto também. Também estamos perto de dois grandes hotéis. O que falta, mesmo, são melhorias para o bairro.

Neste sentido as novas políticas habitacionais adotadas pela Prefeitura de Cabo Frio, através da sua Secretaria de Habitação, vão contemplar o Morubá por meio do Programa Local de Habitação de Interesse Social – PLHIS.

O secretário municipal de Habitação, Eduardo Leal, que também é titular das pastas de Serviços Públicos e de Fiscalização e Postura, já anunciou que devido à precariedade das habitações do bairro, o Morubá passará por ampla reforma, com prioridade para as casas que serão totalmente reconstruídas e aquelas que necessitam de reformas, entre elas a construção de banheiro. Segundo Leal, o conjunto de ações atenderá pessoas de baixa renda do bairro, que ganham de um a três salários mínimos / mês, e prevê também a implantação de uma infraestrutura de luz, água e esgoto no bairro.

Sobre a atual infraestrutura do Morubá, a presidente esclarece alguns pontos:

- A água e a luz, tudo funciona com relógio e hidrômetro, todos têm. O problema é a reforma das casas. A casa da Lindalva, aqui ao lado da casa da minha mãe, precisa necessariamente ser derrubada; se você ver a casa dela, você cai. Também tem a casa do seu Manuel e a casa de Maria que é um comodozinho e que está horrível. Soube que os recursos do PLHIS devem ser liberados e que vão reunir a comunidade para mostrar a maquete do projeto e como vão ficar arrumadas as casas, parece que são 13 a 20 casas.

Destaque-se que no conjunto de habitações, há algumas que se sobressaem por sua construção moderna e bem cuidada, com dois e três andares, como a casa vizinha à de Ana Maria. Ou seja: quem teve recursos aplicou na sua moradia.

Uma das providências será deslocar provisoriamente as famílias das casas em obras, através do “aluguel social”. O que falta, acrescenta Ana Maria, além das melhorias de habitação, consertar os paralelepípedos e dar uma grande geral na rede de esgoto:

- A tubulação do esgoto está toda entupida. É preciso também fazer a limpeza da rede. Esta semana vou enviar um ofício para Wilson, da Secaf, solicitando que ele mande limpar os esgotos das vielas.



Educação - Ana Maria é concursada e atualmente está na E. M. Iara Coutinho Gomes (Vila Nova), depois de trabalhar na E. M. João Rocha, ambas na Vila Nova. As das unidades atendem as crianças do Morubá que, depois, são encaminhadas para a E. M. Edilson Duarte ou outra unidade municipal, até estadual.

Saúde – O bairro fica próximo ao complexo do Hospital da Mulher e do Centro de Saúde Oswaldo Cruz; e a algumas quadras do Hospital São José Operário, localizado no “quarteirão da saúde”, onde ficam a própria Secretaria Municipal de Saúde e outros atendimentos.

Segurança - Exceto ocorrências dentro de um índice dito aceitável, diz a presidente, o bairro é tranqüilo. Os carros dormem o lado de fora – nem haveria espaço para garagens nas quatro pequenas ruas – e não há registro de roubos e furtos aos veículos. Os jovens do bairro circulam à noite voltando das aulas, de algum emprego ou de uma diversão sem preocupar as suas famílias.

Esporte - A quadra de esporte, bem conservada, abrigou recentemente um torneio de futebol de praia organizado por Pedro Jaques - o 1º Fest Inverno de Cabo Frio - que teve como vencedor o time do Morubá e contou com entrega de taça e medalhas.

Atendimento à comunidade - Durante a entrevista várias pessoas procuraram Ana Maria para pedir uma orientação sobre assuntos relacionados com Bolsa Família, Cartão Social, desconto nas contas de luz e de água, cadastro na Secretaria Municipal de Assistência Social, entre outros assuntos. Como reafirmou a presidente, faz parte do seu cargo atender a todos.


Projeto - Depois de realizar com sucesso a festa do Dia da Criança, a presidente espera contar novamente com muitos apoios para organizar uma festa de Natal para a criançada do bairro. Ela agradece todas as parcerias recebidas do comércio local, que sempre se faz presente quando solicitado, e de personalidades da cidade.            

(Texto/Fotos/Sylvia Maria  - Noticiário dos Lagos – 23/11/11)




terça-feira, 15 de novembro de 2011

Associações em rítimo de Natal


Natal Solidário em Botafogo

Os presidentes das Associações de Moradores de Botafogo e do Samburá, bairros localizadas no 2º Distrito de Tamoios, em Cabo Frio, já estão promovendo a Festa de Natal que realizarão em dezembro nas suas respectivas comunidades.

Jocilei Silveira Lima, presidente da Associação de Moradores e Amigos de Botafogo – Acomab, conhecido por Godô, tem como objetivo arrecadar todo tipo de colaboração para a festa natalina da comunidade que será realizada no dia 18 de dezembro.
- Desejamos agradecer, desde já, a todos que participarem de alguma forma nos ajudando a fazer uma bonita festa para a nossa comunidade. Para os comerciantes, informamos que os seus estabelecimentos serão anunciados durante o evento, como uma retribuição pela espontaneidade do seu apoio. Estamos trabalhando para que a nossa comemoração do Natal seja um grande evento!
Para quem desejar colaborar, a sede da Associação fica logo na entrada principal do bairro, em frente à praça. Jocilei e equipe estão lá, diariamente, atendendo os moradores. Fundada em janeiro de 1996, a Associação do Botafogo realiza um trabalho comunitário presente e dinâmico, com presença constante nas reuniões da UNI-Amacaf à qual é filiada.
O bairro tem uma longa tradição por fabricar farinha de mesa e beijus. Eles são produzidos nos moinhos locais, a partir do aipim plantado na localidade e nas áreas vizinhas rurais. Recebendo uma grande procura, eles são encontrados no comércio alimentício de Cabo Frio, em especial no Mercado Municipal Sebastião Lan, e mercados dos municípios vizinhos. Anualmente, em outubro, acontece a Festa da Farinha e da Mandioca, evento da agenda oficial de Cabo Frio que festejou com sucesso a sua quarta edição este ano.


Campanha de Alimentos em Samburá

O presidente da Associação dos Moradores do Bairro Samburá, Wanderson Fabiano, está divulgando a “Campanha do Alimento” que visa arrecadar gêneros que serão revertidos para o Natal Comunitário da localidade. Como referência, o bairro Samburá fica nas proximidades da UPA de Tamoios.
Segundo Wanderson, dentro da sua simplicidade a campanha tem uma proposta que, além de beneficiar os moradores, também vai contemplar os doadores.
- Queremos fazer um belo Natal Solidário para a nossa comunidade. Basta trocar um quilo de alimento não perecível aqui na Associação, à Rua Estrela Dalva, nº. 110, a partir das 14 horas. Também vamos deixar caixas coletoras em vários locais como farmácia, posto de gasolina, meado e mercearia, padaria e loja de conveniência. Ao entregar o alimento, a pessoa receberá uma cartela que lhe dará direito a concorrer a cinco prêmios no dia 18 de dezembro, na Associação.
Wanderson, que sempre participa com sua diretoria das reuniões e eventos da UNI-Amacaf, à qual sua Associação é filiada, destaca que “cada pessoa que colaborar com a campanha estará, também, colaborando com a alegria de uma família”. 
Os prêmios são: 1º - panela de pressão; 2º - cortador de batatas palito; 3º - kit de cosmético; 4º cafeteira; 5º - ventilador. Ainda haverá “quatro prêmios extra gratuitos”: sanduicheira, ferro elétrico, tábua de passar roupa e kit de cozinha. 
(Sylvia Maria) 

sábado, 12 de novembro de 2011

III Corrida Inter-bairros

UNIAMACAF realiza com sucesso a III Corrida Inter-bairros
Largada
Concentração na Praça da Melhor Idade
Grande número de participantes aguardam a largada na Praça da Melhor Idade


quinta-feira, 11 de agosto de 2011


Gamboa, um pequeno “grande” bairro

Texto e foto/Sylvia Maria (Jornal Noticiário dos Lagos – N° 602) – 06.08.11)


            Com apenas duas ruas principais, a Gamboa preserva as suas tradições incorporando inovações inerentes ao tempo presente. Inicialmente uma pequena comunidade dedicada à pesca artesanal, hoje o bairro congrega um forte pólo de moda praia sem perder as suas características.
(Foto: Canal da Gamboa abriga mais de cem embarcações)
            Nesta entrevista, Carlos Alberto Mendes de Araújo, o Beto, fala com exclusividade sobre o bairro, um dos mais antigos de Cabo Frio, localizado na margem oposta do Canal Itajuru que atravessa o centro da cidade:
- A Gamboa só tinha a rua de dentro, a José Rodrigues Póvoas, onde ficavam somente as casas na base do morro. Quando foi aterrada a parte da beira da lagoa, é que se criou a Rua Jorge Veiga e outro correr de casas, desde o começo da Gamboa, na Ponte Feliciano Sodré até o começo da Ogiva. E junto se formou, também, no meio da lagoa, um aterro que deu origem às Ilhas 1, 2 e 3, com casas de moradia de turistas.
A dinâmica do bairro funcionava em torno da pesca, movimentada pelas famílias tradicionais de pescadores, explica o presidente Beto, ciente de que a tecnologia se faz presente na pesca artesanal:
- Meu pai vai fazer 90 anos, meu avô já era da pesca, estamos a mais de 100 anos aqui. Eu tenho 46 anos, nascido e criado na Gamboa. Tenho cinco filhos e quatro netos. Dois filhos já estão diretamente na pesca, mas estudam, porque o importante não é só o trabalho; o estudo também, porque vem acrescer para eles ficarem mais preparados. A embarcação às vezes tem um sonar, uma sonda, um GPS, e tem que ter estudo para entender esses equipamentos. A pessoa pensa que é só na prática, e não é. E os manuais são escritos em inglês e para saber manusear o aparelho tem que ter estudo. 
Como presidente da Associação de Moradores, há dois mandatos, Beto aponta os progressos do bairro que tem vida própria e um comércio local que atende uma população com cerca de 4.800 moradores, segundo ele. São três padarias, farmácias, sorveteria, lanchonetes, lojas de material de construção, quitandas, mercadinhos, uma oficina de carros e quatro oficinas de jet ski.
            O bairro dispõe de um Posto de Saúde da Família, localizado na Rua José Rodrigues Povoas. A educação conta com a Escola Municipal Prof.ª Elicéa da Silveira, voltada para o 1° segmento do Ensino Fundamental (1° ao 5° ano). Segundo sua diretora, Prof.ª Dayse Ramalho, a unidade funciona com dois turnos e atende cerca de 280 alunos. Ao completar o 1° segmento, eles são encaminhados para a Escola Municipal Edilson Duarte ou para a Escola Estadual Aspínio Rocha, a mais antiga do bairro, que atende o 2° segmento do Ensino Fundamental.
            Além de uma quadra para o futebol, usada diariamente, o centro do bairro tem uma praça dotada de área de lazer, duas quadras esportivas e um playground. Ao seu redor e nas demais ruas, há templos e igrejas de várias congregações e denominações religiosas.
Completando o perfil da Gamboa, no início do bairro fica o Shopping dedicado à moda praia, ou “Rua dos Biquínis”. São aproximadamente 150 lojas, ou mais, voltadas para o setor ali e nas demais ruas do bairro, diretamente ou em galerias. Além do emprego no próprio comércio, como observa o presidente Beto, o setor também emprega mão de obra para o setor da fabricação, incluindo-se as facções. Ele apenas ressalva que é preciso que os empresários do ramo procurem dar, sempre, prioridade à mão de obra da Gamboa. 
Com a experiência adquirida em dois biênios, Beto não pretende vir de novo. Casado com Eliezer, presidente da Associação de Pescadores e Amigos da Gamboa, ele acumula muitas responsabilidades além da faina com embarcações e a pesca em algo mar.
- Às vezes se torna difícil. A gente corre atrás dos objetivos do bairro, mas as autoridades não correspondem imediatamente àquilo que pedimos. O que acontece? O morador pensa que nós não fomos buscar o que eles vieram pedir. Você mostra o comprovante de que foi lá, que a autoridade ouviu você e que vai atender, mas o morador fica na porta dele cobrando dez, vinte vezes de você.
No momento, o bairro reivindica algumas melhorias, como a poda das árvores e a alteração no horário da barca que faz a travessia do Canal Itajuru, para atender alunos e trabalhadores. Sem isso, é preciso atravessar a ponte a pé ou aguardar o ônibus, de manhã e à noitinha. Horário solicitado: início às 6h45 (saindo da Gamboa), sem interrupção na hora do almoço, e fechamento às 18h15 (saindo da Gamboa).
Um ponto positivo, relata o presidente, é o estacionamento logo na entrada do bairro, que passou por reforma da Prefeitura. A Associação reivindicou, sendo atendida, que os rapazes que ali trabalhavam, fossem mantidos. Por outro lado, como foi proibido estacionar no lado oposto, vários acidentes acontecem. Nesse sentido e em prol da segurança, sobretudo na temporada do verão quando a Rua dos Biquínis funciona além da meia-noite, o bairro pede uma maior proteção policial.

Desde já, estão todos convidados para o 4° Festival de Culinária da Pesca, evento da agenda oficial de Cabo Frio, nos dias 26, 27 e 28 de agosto.


 .................................................


Saneamento básico beneficia população e ecossistema da lagoa


Foto/Sylvia Maria
Leg: Um dos seis esgotos que deságuam no canal da Gamboa
           
Em maio deste ano a Prolagos, concessionária de Água e Esgoto, iniciou na Gamboa, em Cabo Frio, a última fase das obras do cinturão coletor de esgotos no entorno da Lagoa Araruama. A etapa, concluída em julho, prossegue nos bairros Vinhateiro, Ogiva, Cajueiro e Jacaré para instalação de tubulação (3.450 m) e construção de quatro estações elevatórias de esgoto. Após a conclusão geral da obra, o esgoto produzido em áreas da margem esquerda do Canal Itajuru será captado e transportado, em tempo seco, para a Estação de Tratamento (ETE) do Jardim Esperança.
            A importância do conjunto dessas ações é inquestionável para a recuperação ambiental da lagoa de Araruama e o saneamento dos bairros, sobretudo o da Gamboa, onde seis esgotos despejam seu conteúdo na lagoa e no canal que separa o bairro das três ilhotas locais. Finda a obra, essas cloacas a céu aberto deverão ser eliminadas, espera-se que para sempre.
            No momento, a situação é drástica: a tubulação da Gamboa já não atende ao crescimento populacional local. Está velha, corroída e vaza por todos os lados. Quando a maré enche, ou chove muito, tudo que está dentro dos canos e/ou das manilhas reflui para o interior das residências.
            Como exemplo, o presidente da Associação de Moradores e Amigos da Gâmbia, Carlos Alberto Mendes de Araújo, mostra o esgoto localizado exatamente atrás da Escola Municipal Prof.ª Elicéa da Silveira. Além da sujeira despejada in natura no pequeno canal, o mau cheiro é insuportável e constante. Mas a obra, de grande porte, pouco significará se não houver uma política atuante de fiscalização por parte das prefeituras dos municípios no entorno da lagoa, erradicando os atuais esgotos e coibindo o aparecimento de outros.
            Uma menção positiva do presidente Beto, à Prolagos: a empresa retornou esta semana à Rua Jorge Veiga e refez o acabamento do asfalto, junto aos meios fios, onde havia um pequeno problema de desgaste provocado pelo reinício do fluxo de veículos interrompido durante as obras.

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Venham malhar !

Sábado esportivo com muita adrenalina

No próximo sábado, dia 6, a partir das 9 horas, o projeto de ginástica “Vivo com Saúde”, uma iniciativa da Professora Rozane, vai realizar um grande evento comunitário de exercícios.

A concentração será na Rua Inglaterra, próximo ao PSF do Jardim Caiçara. Foram convidados os alunos do projeto que estarão reunidos com integrantes das Amigas da Mama, das Ondinas, da Hidroginástica da Prefeitura e de todas as comunidades que quiserem participar. 

Visitem o blog ginasticavivocomsaude.blogspot.com: > fotos, dicas de saúde e informações sobre o projeto. E-mail: zzzana@bol.com.br // Tel: 9811-8627.

terça-feira, 2 de agosto de 2011

Setor de Pesca tem melhoria na Gamboa

Rampa, estaleiro e fábrica de gelo dinamizam pesca artesanal da Gamboa

 
Texto e fotos: Sylvia Maria



 
Desde a inauguração do píer, em 2008, na área da Associação dos Pescadores e Amigos da Gamboa, bairro de Cabo Frio-RJ, situado ao longo do Canal Itajuru, o tradicional setor pesqueiro artesanal local ganhou um novo alento com essas duas obras da administração municipal. Mas, segundo Eliezer da Silva Araújo, presidente da Associação de Pescadores e Amigos da Gâmbia, este quadro positivo melhorou ainda mais com a inauguração da fábrica de gelo:
- O objetivo de termos essa fábrica foi aprimorar a nossa infraestrutura. O pescador, para tirar o barco do porto, precisa do básico que é o gelo, a água e o combustível. A água, felizmente, já temos e a benfeitoria foi a Prefeitura que fez. O barco pára para fazer a manutenção e, quando ele desce, ele pede para encher seus tanques. No mar eles precisam de água tanto para beber, como para cozinhar e fazer um café. Barcos menores, de boca aberta, levam um galão com 15 litros; outros, maiores, levam 30 litros, depende do porte da embarcação.
A presidente acrescenta que a presença da fábrica permite repassar ao pescador, com preço mais acessível, este artigo indispensável que é o gelo:
- Antes de acontecer a inauguração da fábrica, em 31 de maio passado, fizemos uma reunião para definir em R$ 2,00 o tabuleiro de “gelo escama” com 20 k. Seria viável para amenizar o bolso do pescador em R$ 1,50 porque o preço lá fora é R$ 3,50. Toda semana eu presto contas à diretoria. Até a semana passada, tínhamos vendido 636 tabuleiros (ou caixas) de gelo. Só que tem um entrave. Infelizmente não está vendendo mais porque a dragagem do canal, que está prometida desde o ano passado, ainda não foi feita. O canal está bem assoreado e o calado está com 40 cm, mais ou menos. Para ir pescar, o barco que está aqui só vai passar no máximo da maré alta; e o barco que quiser abastecer não consegue entrar. Isso faz com que a gente não tenha alcançado, ainda, a meta de repassar 150 tabuleiros por dia. (Na foto: Eliezer e Carlos Alberto da Silva Araújo)
Pelo contrato de apoio técnico, que termina em agosto, durante três meses a Associação não tem despesas com energia e água. Ainda não há um valor sobre o que deverá ser pago, mas a expectativa é grande, diz Eliezer:
- Não sabemos o valor e eu peço a deus para que dê para pagar tudo direitinho e sobrar alguma coisa pata a entidade. É com esse dinheiro, e o que arrecadamos com nosso Festival de Culinária da Pesca, que compramos equipamentos para uso na rampa. 

Não há nenhuma dúvida de que a Associação prosperou em termos qualitativos, graças ao apoio recebido da Prefeitura de Cabo Frio, através da Coordenadoria Geral de Indústria, Comércio, Trabalho e Pesca, seu Departamento de Pesca e demais secretaras e órgãos; graças também ao apoio da Capitania dos Portos, em Cabo Frio; ao Ministério da Pesca e à Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional, Abastecimento e Pesca do Rio de Janeiro; demais órgãos e instituições afins. (Na foto a fábrica de gelo)
A rampa é muito procurada pelos preços acessíveis que cobra, para pescadores artesanais, para a subida de barcos de boca aberta (R$ 30,00) e com casaria e convés (R$ 50,00), bem mais em conta que o praticado em estaleiro particular. O filiado tem direito a três dias de estadia, tempo para tirar as cracas dos cascos e pintar com tinta envenenada. Ele tem direito a carregar a bateria da embarcação com o aparelho adquirido que atende cinco de uma vez e a abastecer com água. O não associado vai contribuir durante os três dias de estadia com uma taxa de 20¢ em cima do valor da subida.
Os equipamentos adquiridos, após reunião da Associação, incluem: extintores de incêndio (CO2 e espuma); uma terceira carreta; um deck de madeira secundário para facilitar o abastecimento de gelo nas embarcações; lavadora (para não usar palha de aço que polui o meio ambiente e danifica a pintura); guindaste para até 10 toneladas; guincho com redução (de 2ª mão, em bom estado); aparelho de solda;
A presidente Eliezer lembra que a Associação procura sempre acompanhar vários cursos, seja na área náutica, seja na área do aproveitamento do pescado. Sonhando com a instalação de uma cozinha comunitária, para que a comunidade possa comercializar os seus pescados, já foi adquirido um moedor em inox que permite o preparo de embutidos, hambúrgueres, croquetes e nuggets. A prosperidade ainda não foi alcançada, mas o que foi realizado já trouxe muitos benefícios à comunidade – destaca Eliezer.

- - - - - - - - - - - - - - - -

Na rampa são muitos os pescadores que se dedicam aos reparos e à manutenção de embarcações. Três falaram sobre suas atividades.
Francisco Correia, do bairro Jardim Caiçara, é pescador artesanal. Ainda não se associou, mas vai fazê-lo. No momento, às voltas com a reforma e manutenção de uma embarcação, ele aprova a rampa da Gâmbia:
- Essa rampa é uma ótima coisa para nós, pescadores. Ficou muito mais fácil pescar e, nos intervalos da pesca, fazer os reparos que todo barco precisa para bem funcionar. É uma garantia para nós, no mar. 
Gilberto Pereira de Souza, natural do Rio de Janeiro e atualmente morador do bairro Jacaré, em Cabo Frio, explica porque se tornou “amigo” da Associação:
- Gosto de pescar e de embarcação. Tenho meu barco n Rio que estou trazendo para cá; eu me associei e já tenho uma bóia para colocá-lo. É uma forma também de contribuir e ajudar a Associação porque, na época, eles estavam no início aqui da rampa e se organizando.
Samuel Mendes de Araújo, filho de Carlos Alberto e Eliezer, vai seguir a tradição de pelo menos quatro gerações. Estudante do 1° ano do Ensino Médio, ele conta que já é pescador nos intervalos do estudo. Consciente da possibilidade de seguir um curso técnico ou superior, ele fez esta opção:
- Eu estudo no horário da manhã, chego do colégio ao meio-dia e almoço. Depois saio às vezes para pescar com meu irmão, no mar aberto, voltamos à noite. Não é uma profissão assim, boa, mas eu gosto de pescar.
 Nos dias 26, 27 e 28 de agosto será realizado, no espaço anexo à rampa, o 4° Festival de Culinária da Pesca, que já consta da agenda oficial de eventos de Cabo Frio. Antes disso, no dia 30 de julho haverá reunião preliminar com os produtores – famílias que ocuparão estandes durante o Festival – para iniciar a organização da grande festa. No dia 31 de julho, haverá o sorteio de equipamentos diversos para os pescadores artesanais em dia com a Associação, como: apetrechos de pesca, kit-cola, capas, galochas e encerados, entre outros artigos.





(Na foto: Rampa e estaleiro da Associação de Pescadores e Amigos da Gamboa)

sábado, 30 de julho de 2011

Bené do Village é o novo presidente do CCS

Nova diretoria do Conselho Comunitário de Segurança de Cabo Frio é empossada

Texto: Sylvia Maria

Os novos membros do Conselho Comunitário de Segurança de Cabo Frio (CCS/CF) foram empossados em cerimônia realizada às 9 horas do dia 27 de julho de 2011, no auditório do 25º Batalhão da Polícia Militar.
A solenidade foi presidida pelo comandante do 25° BPM, Ten.Cel. Samir Vaz Lima, acompanhado por Major Menezes, Tenente Bruno Peixoto e Tenente Azedias, relações públicas do 25° BPM.
Estiveram presentes: chefe de Gabinete da Prefeitura de Cabo Frio, Alfredo Gonçalves; secretário municipal de Esporte, Eliseu Pombo; subsecretário de Cultura, João Felix; subsecretário de Transporte, Maurílio Ferreira; Marli Caldeira, do Conselho Tutelar; Dr. Edmar Almenara, da OAB-Cabo Frio; além de presidentes e representantes de Associações de Moradores dos dois Distritos, de instituições, de entidades e da imprensa. Ausente da cidade, o secretário municipal de Segurança, Cel. Gilson da Costa, cumprimentou por telefone o presidente eleito Bené do Village.

O Comandante Samir saudou os presentes e apresentou a nova diretoria destacando aspectos da sua missão durante o próximo biênio, agradecendo à gestão de José Maria Brinkmann, que passou o cargo a Bené do Village a parceria e efetiva aproximação do Conselho com o 25º Batalhão da Polícia Militar:

- Estou há quatro meses no comando e, nestes poucos meses em que estivemos juntos, pudemos verificar que esta diretoria teve muita preocupação em estar próxima    da sociedade e, somando esforços conosco, poder atender as demandas de segurança pública, e outras que foram observadas, senão totalmente, mas pelo menos em parte. Agradeço a esta diretoria que encerra as suas atividades e parabenizo a diretoria que, hoje, está sendo empossada.  
O Comandante Samir destacou ser excelente quando a sociedade se aproxima dos órgãos de segurança e lembrou como é importante a presença de todos, instituições e cidadãos, no Café Comunitário que o 25° Batalhão oferece na primeira semana de cada mês:
- É preciso que a sociedade esteja consciente, também, da sua responsabilidade em notificar nos crimes que estão acontecendo afim de que a Polícia Militar, que não pode estar presente em todos os lugares, ao mesmo tempo, possa trabalhar de forma direcionada. Essa PE a importância do CCS que foi criado para ser um canal entre a sociedade e a Corporação. Ao participar das reuniões, o CCS nos traz as suas demandas que são levadas aos escalões superiores chegando, até, à Secretaria de Segurança Pública. Estejam todos sempre conosco, participando das reuniões do CCS que são itinerantes, mas dos nossos “Cafés Comunitários” que fazemos a cada primeira segunda-feira do mês. Os nossos portões estão abertos para recebê-los. Sabendo o que está acontecendo, e onde está acontecendo, vamos ali operar para debelar ou minimizar o problema.

O novo presidente iniciou o seu discurso com um agradecimento a todos, citando a sua esposa Regina Stella por sua profunda compreensão e apoio incondicional. Entre emocionado e alegre Benedicto das Neves Ribeiro - Bené do Village – falou do seu otimismo ao assumir o cargo, embora estivesse consciente das suas novas  responsabilidades já que também é presidente da UNI-Amacaf, entidade que reúne 41 Associações de Moradores dos dois Distritos de Cabo Frio e mais de 20 instituições e projetos sociais.
Neste universo comunitário em que Bené circula há cerca de 30 anos, muito já aprendeu, muito foi realizado e ainda há muito para fazer. Neste sentido, o novo presidente espera cumprir as suas tarefas à frente do Conselho.




Composição da atual diretoria

PRESIDENTE: BENEDICTO DAS NEVES RIBEIRO (Bené do Village) - Presidente da UNI-AMACAF, atual vice do CCS e membro do Conselho da Saúde e Habitação  do Plano Diretor.
VICE-PRESIDENTE: EDIMAR DE ALMEIDA TEIXEIRA - Membro do Conselho Fiscal da UNI-AMACAF e atual secretário de CCS.
SECRETÁRIO EXECUTIVO: JOSE MARIA BRINCKMANN FILHO - Relações públicas da UNI-AMACAF, conselheiro e primeiro secretário do Conselho de Defesa do Meio Ambiente, atual presidente do CCS, colunista e apresentador.
2º SECRETARIO: SERGIO VANGLER REIS - Diretor da UNI-AMACAF e representante no Conselho Municipal de Educação e Anti-Drogas.
DIRETOR SOCIAL: SAVIO TADEU DE ASSIS - Presidente da Equipe ARCA.
CONSELHO DE ÉTICA:
AMARO CEZAR MONICA DE SOUZA - Biólogo e professor municipal.
VIVALDO MEDEIROS RODRIGUES (TATU) - Presidente da Associação de Moradores do Cajueiro.
NATALI GIORDANE DE SOUZA, Advogada, membro do Movimento Viva Lagos.
DIRETOR FINANCEIRO: PATRICIA MORAES CARDINOT: Diretora social da UNI-AMACAF e gestora imobiliária.
DIRETOR JURIDICO: DR. LUIS ANTONIO COTIAS - Advogado, representante da OAB e atual secretário municipal da Criança e Adolescente.
DIRETOR COMUNITÁRIO: LUIS CARLOS TRINDADE BRANDÃO - Presidente da Associação de Moradores do Parque Central.
DIRETOR ADJUNTO: LAURA HELENA SILVEIRA PINTOR: Presidente da Associação de Moradores das Dunas, diretora da UNI-AMACAF, membro do CONDEMA, vice-presidente da Hidroginástica ONDINAS.


Discurso de posse do novo presidente do CCS/CF, Bené do Village


            - Eu sou neurótico em relação aos trabalhos comunitários.  Como diz o presidente da Associação do Guarani: “Bené é o Caramuru das Associações dos Moradores”. Eu gostaria que a Marta de São Paulo ficasse perto, por favor, eu vou ser breve nas minhas palavras. Marta é a vice-presidente da União das Associações de Moradores (UNI-Amacaf), entidade à qual eu, o José Maria, a Laura, o Sérgio Reis e todos nós pertencemos. Estou homenageando os 26 diretores da UNI-Amacaf; os Conselhos Comunitários aos quais pertencemos – Saúde, Educação, Meio Ambiente, Habitação, Assistência Social, Anti-Drogas e outros mais. As nossas ONGs e os representantes do 2° Distrito, que vieram de tão longe.
            - Em nome da diretoria e dos representantes das Associações de Moradores, nós agradecemos a todos os presentes; agradecemos também ao nosso chefe de Gabinete, Alfredo Gonçalves; aos secretários municipais, registrando a presença da Eliamar, da Secretaria Municipal de Fazenda; os nossos advogados, Sr. Thiago Vasconcelos e Dra. Aline Leone; à imprensa, os meus agradecimentos; o representante do Movimento VivaLagos.
            - Em relação ao histórico do CCS, em 1999, lá no Tamoyo, já fazíamos reunião do CCS. Houve um intervalo, aí fomos ao delegado, por volta de 2004, 2005, para que o Conselho fosse reativado. Em 2006, na Ordem dos Advogados, o comandante da época alterou as regras de como proceder à eleição. Nós já tínhamos combinado, com Sérgio Reis e José Maria, a diretoria. Dentro do que o comandante solicitava – o currículo comunitário das pessoas – eu fui eleito presidente do CCS. Mas eu já tinha dado a palavra a este moço, o Sérgio Reis, que foi o primeiro presidente do CCS. Venho acompanhando a luta do CCS e nós, da Amacaf, viemos apresentando a nossa chapa. Se outras entidades e companheiros não comparecem, lamentamos. Como eu disse, é fácil reclamar. Tem é que atuar. E nessa atuação, o falecido Flávio Fontani foi presidente, seguindo-se José Maria Brinckmann. Devido à União das Associações, são 41, mais oito Ongs, 26 diretores e oito Conselhos Municipais, onde somos representados por nossos colegas, deixamos a presidência com José Maria.
            - E agora, Comandante Samir, não teve mais como fugir. Aceitei o desafio e a nossa primeira reunião do CCS já está marcada. Ela será no dia 31 de agosto, quarta-feira, lá no Cajueiro.  

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Palestra sobre Educação Previdenciária


Rita Saldanha faz palestra em reunião das Amigas da Mama
Texto e foto: Sylvia Maria

Na próxima quarta-feira, dia 27, Rita Saldanha, funcionária do INSS de Cabo Frio, fará palestra sobre o PEP – Programa de Educação Previdenciária durante a reunião mensal das Amigas da Mama, a partir das 15h, no Tamoyo Esporte Clube. Segundo Rita, o programa de Educação Previdenciária foi criado em 2000 com o intuito de levar informações às comunidades mais distantes, mais carentes.

Rita já fez palestras em comunidades quilombolas, Associações de Moradores, como Tangará e Guarani, no 1° Distrito; e Samburá e Nova Caledônia, no 2° Distrito; na 20ª Subseção da OAB-Cabo Frio, na Escola Municipal Santos Anjos Custódios (Praia do Siqueira), entre outras instituições. No início de julho ela falou sobre o PEP durante o Café das Associações de Moradores, evento mensal da UNI-Amacaf, na sua sede à Praça da Melhor Idade, na Passagem.



domingo, 24 de julho de 2011

Conselho Comunitário de Segurança tem novo presidente

Bené do Village assume Conselho 
Comunitário de Segurança de Cabo Frio
Texto e foto: Sylvia Maria


Será nesta quarta, dia 27 de julho, na sede do 25° Batalhão da Polícia Militar, em Cabo Frio, a posse da nova diretoria do CCS/AISP/25-Cabo Frio. O novo presidente será Benedicto Ribeiro (foto), também presidente  da UNI-AMACAF. O atual presidente José Maria Brinckmann do CCS deixa o cargo depois de dois anos, para assumir a Secretaria Executiva do Conselho.


>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>


Presidente do CCS/CF faz um balanço
dos últimos cinco anos

Texto - José Maria Brinckmann
Foto – Sylvia Maria


Após dois anos, não sendo permitida a sua reeleição mais uma vez, e com o compromisso de manter seu trabalho, principalmente colaborando ao lado de seu amigo de muitos anos Bené, que assumirá a presidência na próxima quarta feira, José Maria Brinckmann (foto) faz um balanço do CCS/Cabo Frio.
Foi em 2006 que reativamos o CCS/Cabo Frio. Na época assumi a vice-presidência para fazê-lo funcionar. Tivemos, em 2007 e 2008, a presidência com o saudoso Flavio Fontani. Fui secretário nesses dois anos, trabalhamos com os Comandantes Lima Castro e Adilson do Nascimento, este hoje radicado na cidade. Flavio passou por momentos inconstantes pela administração do Estado, mas deixou para nós a aprovação do regimento dos CCS/CF.
Quando assumi a presidência em 2009, ainda estava como membro nato o Cel. Adilson, tendo depois uma passagem rápida feita pelo Cel. Carlos Henrique, assumindo logo a seguir o Comando do 25º o Cel. Célio Pedrosa, um  grande incentivador nosso. Com seu apoio realizamos o Fórum de Segurança da Região dos Lagos, onde compareceram as maiores autoridades em segurança do Estado e Região dos Lagos, cuja luta pela Delegacia Legal de Cabo Frio foi vencedora e já conseguimos o terreno e a sua aprovação.
Mas foi com o Comandante Hugo Freire que tivemos nosso maior desafio. Nestes últimos  dois anos realizamos mais de 25 reuniões itinerantes nas comunidades. Começamos pelo Manoel Correa, Jacaré, Peró, dentre outras, até o 2º Distrito em Samburá e Aquárius.  O  torneio no Batalhão com jovens sub-14 reuniu 18 comunidades no campo de futsal do Batalhão, com distribuição de uniformes, prêmios, troféus, alimentação farta, condução, um trabalho com o apoio do Ten. Azedias e Cel. Hugo Freire.  Este Projeto Juventude Comunitária foi apresentado na reunião com o Secretário Beltrame, que deu destaque a este trabalho em Cabo Frio na 1ª página do site oficial da Secretaria de Segurança do Estado, segundo o presidente do ISP, um dos mais atuantes Conselhos do Estado do Rio.
Apresentamos ao Comandante o Projeto Novo Cidadão,  que foi logo abraçado por todo o efetivo, tendo lá hoje um grande pólo à disposição da comunidade, inclusive com sala e instalações próprias cedidas pelo Comandante. Hoje assumiu o Comando o Ten.Cel. Samir Vaz Lima, com quem temos outro grande desafio, que é a implantação dos Pórticos de Segurança; e, junto com o Secretário de Ordem Publica, Cel. Gilson da Costa, a reformulação e implementação do Sistema de Monitoramento por Câmeras.
Não podemos deixar de colocar que o Cel. Gilson foi o legitimo representante do Poder Municipal e, digo, nunca deixou de nos entender e principalmente receber muito bem. Continuaremos nosso trabalho, e destaco que o apoio da imprensa foi fundamental: a equipe do Max da Intertv, Sylvia Maria do Noticiário dos Lagos, Joyce da Record, Walmor  Freitas do Completo e O Globo, Dio da Jovem Tv, e outros tantos amigos audiovisuais.
O nosso muito obrigado por acreditarem em nosso trabalho! 

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>.

RJ-140 terá fiscalização eletrônica
Ação do DNIT beneficiará os bairros Praia das Dunas e Foguete

Texto e fotos / Sylvia Maria (Noticiário dos Lagos / N° 597– 23.07)


Reta da RJ-140 atravessa os bairros Praia das Dunas e Foguete


            Depois de muitas reuniões e ofícios, as reivindicações das Associações de Moradores das Dunas e do Foguete foram atendidas. Na manhã do último dia 9 a presidente da Amadunas - Associação de Moradores da Praia das Dunas, Laura Brinckmann, foi informada por telefone que a Fiscalização Eletrônica feita pelo DNIT iria começar na RJ-140, estrada que liga Cabo Frio a Arraial do Cabo. O trabalho teve início com a presença da Fiscalização Eletrônica Móvel para marcar o local definitivo das lombadas eletrônicas. 
            Esta é uma antiga solicitação dos representantes dos bairros Praia das Dunas e Foguete, duas comunidades vizinhas que são atendidas pela RJ-140. O movimento Em muitas ocasiões, de forma organizada, os moradores protestaram com fechamento da estrada e barricadas para chamar a atenção das autoridades.
Em julho de 2010 Laura Brinckmann foi entrevistada, no local, pela reportagem do Noticiário dos Lagos. Na ocasião ela percorreu com a repórter os locais onde ocorriam acidentes com mais freqüência. Segundo Laura, um dos pontos mais críticos fica logo após a curva da reta que vem de Cabo Frio, quando a estrada dobra à direita e toma o rumo de Arraial do Cabo. Ela explicou que nos períodos de alta temporada e feriados o problema se agrava devido ao aumento no fluxo de veículos de todo tipo: ônibus, carros de passeio, caminhões e motocicletas.
Depois das angústias com este problema que atingia as duas comunidades localizadas às margens da RJ-140, e que incluía estar constantemente providenciando socorro para as vítimas de acidentes, a presidente da Amadunas festeja esta conquista:
- Os trabalhos na RJ-140 estão avançando. Já colocaram radar móvel no Foguete. A seguir devem instalar lombadas eletrônicas na parte da estrada que atravessa o nosso bairro Praia das Dunas. 
Mas esta benfeitoria veio acompanhada de outras duas, ressalva Laura:
- Nesta quinta-feira, dia 21, começou a chegar material para o calçamento do outro lado do bairro, que também vai ganhar meio-fio. É outra reivindicação nossa, muito necessária, porque quando chove tudo se transforma em lama e os moradores têm dificuldade para circular sem atolar os pés e sujar a roupa. Além disso, devemos ganhar também a sede da nossa Associação. Agradecemos a realização dessas providências à Prefeitura de Cabo Frio; e ao chefe de Gabinete, Alfredo Gonçalves, que em março deste ano participou de uma Reunião Ordinária da Amadunas e assumiu o compromisso de lutar por estas causas.

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>
                 
                   Núcleo do CRAM, em Tamoios, atende
mulheres das comunidades do 2° Distrito 

                                Texto e Foto / Sylvia Maria

            A Secretaria Municipal de Assistência Social de Cabo Frio, através da Coordenadoria Geral de Política para Mulheres (COGEMUL), mantém um núcleo do Centro de Referência em Atendimento à Mulher em Situação de Violência (CRAM), no 2° Distrito.
            O CRAM está instalado na Subprefeitura de Tamoios, no bairro Aquarius, para atender as mulheres de todas as comunidades locais que estejam em alguma situação de risco. Sua coordenadora, Roberta Cruz, informa como funciona o atendimento:
- Temos plantão todas as terças e quintas-feiras, das 9h às 17h, para agendamento. O atendimento é realizado a cada quinze dias.
No último dia 19, às 14h, a COGEMUL realizou a Pré-conferência voltada para as mulheres do 2° Distrito, em preparação à 3ª Conferência Municipal de Políticas para a Mulher. Na ocasião vários assuntos foram debatidos, como: saúde, educação, trabalho, políticas públicas voltadas para as mulheres, política de gênero e espaços de poder, entre outros.
O núcleo do CRAS, em Cabo Frio, que tem como coordenadora Mariléia Bezerra, fica na Rua Nossa Senhora Aparecida, 325 - Bairro Parque São Francisco, Centro.

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>.


Workshop recebeu alunos de projeto
desenvolvido no 2° Distrito

Texto e foto / Sylvia Maria


 Em parceria com a Prefeitura de Cabo Frio, através da Coordenadoria Municipal de Ciência e Tecnologia, com Clube do Petróleo e Associação Gaia-OSCIP, a Singular Cursos realizou no sábado, dia 9, em sua sede, à Rua Cel. Mário Quintanilha, 62, Vila Nova, o I Workshop de Robótica e Mecatrônica aplicada à Indústria de Petróleo e Gás.

O workshop – gratuito - foi dirigido a trinta alunos entre 14 e 18 anos do projeto social “Tô Ligado”, desenvolvido no 2° Distrito de Cabo Frio.

Com a presença do coordenador geral de Ciência e Tecnologia, Prof. Paulo Cotias, foram realizadas duas palestras. O astrônomo Marcelo Fernandes (foto) falou sobre “Robótica – Uma ponte entre dois mundos, uma análise sobre o desenvolvimento tecnológico da robótica”. O Prof. Adriano Lafin apresentou a palestra “O ROV na Indústria do Petróleo”,

Segundo Marcelo Fernandes, que é presidente da Astrolagos - Associação Astronômica da Região dos Lagos, o workshop teve o intuito de passar, aos jovens, noções de iniciação científica e abordar os aspectos tecnológicos que gravitam em torno do tema, além de destacar o crescente mercado de trabalho ligado à indústria petroleira aqui na região. Ao final de cada palestra, um debate permitiu que os estudantes fizessem perguntas e apresentassem suas colocações.  



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Siga por Email