segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Festa da Farinha e da Mandioca será em setembro

Jocilei Silveira Lima, o “Godo” (foto), presidente da Associação de Moradores de Botafogo, bairro localizado no 2º Distrito, em entrevista a este jornal anunciou que em setembro acontecerá a Festa da Farinha e da Mandioca, evento que faz parte do calendário oficial de Cabo Frio e conta com o apoio da Prefeitura.

A Festa acontecerá nos dias 7, 8 e 9 de setembro, com barraquinhas de artesanato, de petiscos e comidas típicas à base de mandioca, além dos shows que acontecerão nos três dias, com muita animação, já que o evento é muito prestigiado e atrai inúmeras pessoas de Tamoios, dos bairros do 1º Distrito de Cabo Frio e de municípios vizinhos.

Segundo destaca Godo, realizar mais uma edição desta Festa significa muito para a comunidade de Botafogo. Afinal, o aipim tem sido através dos anos uma marca registrada da localidade, tanto pelas plantações como pelas casas de farinha que ainda processam de forma tradicional o produto das colheitas.
Por sua excelência e por sempre estarem bem frescos, a farinha e os beijus, provenientes dos moinhos de Botafogo, são comercializados no Mercado Municipal Sebastião Lan e em outros mercados de Cabo Frio. Eles também têm espaço em prateleiras de estabelecimentos e nas feiras dos municípios vizinhos.

Como representante do Botafogo, Godo faz algumas colocações positivas sobre o seu crescimento:

1 – As plantações, que estavam em declínio, aumentaram gradativamente, de ano para ano, graças ao projeto “Compra Solidária”, promovido pela Prefeitura através da sua Secretaria Municipal de Agricultura. Este projeto incentiva o cultivo de gênero  alimentícios, como legumes e hortaliças, na região do 2º Distrito de Tamoios, área essencialmente rural. As safras são compradas pelas escolas da rede municipal para
suprir o cardápio da merenda escolar. A qualidade dos produtos, segundo o secretário municipal de Agricultura, Dr. Carlos Roberto Nogueira, também atrai os municípios vizinhos com a mesma finalidade: complementar a merenda escolar.

2 – Com o aumento da produção as casas de farinha que, em 2011, eram apenas três, hoje já são cinco, sempre pelo viés do projeto “Compra Solidária” que abastece com seus produtos as unidades escolares municipais dos dois Distritos de Cabo Frio.

UNI-Amacaf realiza seu I Congresso

A UNI-Amacaf - União das Associações de Moradores e Amigos de Cabo Frio, realizou na tarde de segunda-feira, dia 13, no auditório da 20ª Subseção da OAB-Cabo Frio, a primeira jornada, de duas, do seu Congresso para debate de vários temas e eleição aberta para escolha da nova diretoria.

Na segunda-feira, quando esta reportagem acompanhou o evento, compuseram a mesa: a vice-presidente da UNI-Amacaf, Marta São Paulo; a presidente da Associação de Moradores do Morubá, Ana Maria Bartholomeu Gusmão e José Maria Brinckmann, da diretoria da UNI-Amacaf.

Na ocasião já tinham assinado a lista de presença os presidentes, vice-presidentes e representantes das seguintes Associações de Moradores: Reserva do Peró, Cajueiro, Parque Central, Jardim Excelsior, São Jacinto, Tangará, Vila Nova, Botafogo, Guarani, Angelim, Jacaré, Nova Califórnia, Monte Alegre, Parque Eldorado II e Parque Arruda.

Outros representantes compareceram mais tarde, aumentando o número de entidades presentes na segunda-feira. No dia 14, a lista cresceu com a presença dos representadas das Associações que
compareceram ao auditório da OAB-Cabo Frio para a segunda jornada do Congresso. Nos dois dias, o evento contou com a presença de Benedicto Ribeiro – Bené do Village, presidente da UNI-Amacaf. Além de conduzir os trabalhos e a pauta de assuntos abordados, ele proferiu uma palestra sobre os objetivos do encontro, destacando a oportunidade de se escolher, de forma aberta e democrática, os membros da próxima diretoria da UNI-Amacaf.
A pedido do presidente Bené do Village, Sérgio Reis - membro da diretoria auxiliar da UNI-Amacaf, seu representante no Conselho Municipal de Educação e no Fundeb - Fundo de Manutenção e  Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação, como presidente temporário - falou a este jornal sobre o Congresso:

- Este evento, na realidade, é o primeiro Congresso das Associações de Moradores de Cabo Frio (CONGRECAF) que está sendo realizado nesta segunda-feira e que terá continuidade amanhã, dia 14, aqui na sede da OAB, das 15h às 20h. Este encontro vai discutir os rumos da Federação das Associações de Moradores de Cabo Frio (FABOCAF), vai realizar a instalação da Comissão Eleitoral e promover a alteração estatutária, em virtude até do próprio Congresso que é a maior instância da instituição,
de acordo com o seu estatuto.

Sérgio Reis ressalva que a maioria das Associações solicitou a mudança estatuária:

- Cerca de cem por cento das Associações pediram a mudança do estatuto, porque ele é um pouco confuso. Não que ele seja ruim, pelo contrário; mas ele precisa ser novamente redigido de forma mais clara e mais acessível ao leitor.

Sobre a eleição em curso, Sérgio esclarece alguns pontos pertinentes:

- Este pleito vai eleger, para os próximos quatro anos, a nova diretoria da UNI-Amacaf que irá dirigir a entidade e cuidar da questão do estatuto, entre outras ações. Este evento de hoje, com continuidade amanhã, no mesmo local, foi anunciado através de jornal (Noticiário dos Lagos – 31/07/12, pág. 9), e está também nas redes sociais, para que todos viessem fazer as suas colocações.

Um fato relevante, acrescenta Sérgio Reis, é que a cédula de votação foi elaborada com a relação de todos os cargos, em branco, mas sem indicação de nomes compondo alguma chapa. Como enfatizou também Bené do Village, cada eleitor colocará, no espaço em branco do cargo, o nome da pessoa que ele gostaria de ver como presidente ou diretor.

- Pela primeira vez, embora não seja isso que verse o estatuto, é quase como uma quebra
de protocolo, a cédula é aberta, não existe chapa – conclui ele.

quinta-feira, 12 de julho de 2012

UNI-Amacaf amplia participação em Conselhos Municipais e Estaduais

Ontem, na véspera de ser reempossado como presidente do Conselho Comunitário de Segurança de Cabo Frio, Bené Ribeiro falou ao Noticiário dos Lagos sobre as atividades da UNI-Amacaf, entidade que preside e que congrega 48 Associações de Moradores e seis Ongs do município. Um dos pontos abordados, na entrevista, foi a nova dimensão que a instituição obteve após inaugurar o seu próprio programa televisivo.

Noticiário dos Lagos – Qual é a composição da UNI-Amacaf?

Bené Ribeiro – A UNI-Amacaf reúne 48 Associações de Moradores e seis ONGs do município. E temos, na direção da entidade, 28 diretores; além de estarmos representados em onze Conselhos Municipais e dois Estaduais: o CCS e o Parque da Costa do Sol.

N. dos Lagos – Como a UNI-Amacaf está orientando as suas ações?

Bené Ribeiro – Ganhamos maior visibilidade com nosso “Força Comunitária – A Voz dos Bairros”, às segundas-feiras, sem modéstia um dos programas de maior audiência na grade da Jovem TV. Levamos os presidentes e moradores do bairros para que solicitem melhorias para as suas comunidades. O que é importante é que o povo participe, também peça para ser entrevistado. Você, morador de Cabo Frio, que está  vendo que o presidente do seu bairro está omisso, você tem toda a liberdade de ir à luta.

N. dos Lagos – O trabalho da UNI-Amacaf, e dos presidentes que realmente trabalham por suas comunidades, continua dando resultados positivos?

Bené Ribeiro – Com certeza contribuímos, muito, para a solução de alguns problemas ou parte deles, sobretudo aqueles ligados ao abastecimento de água, de energia e outros, considerados básicos. Acredito, sinceramente, que melhorando as condições físicas das comunidades, também estamos melhorando a qualidade de vida dos seus moradores.

N. dos Lagos – Qual será a próxima atividade organizada aqui na sede, nesta bela Praça da Melhor Idade, no bairro da Passagem?

Bené Ribeiro – Estamos em preparativos para a IV Corrida Interbairros. Por coincidência as medalhas me foram entregues esta manhã e vamos começar a fazer as inscrições a partir do dia 20 de julho. A sede funciona de segunda a sexta, das 9h ao meio-dia. A corrida será no dia 26 de agosto. Devido ao sucesso no amo passado,  em que tivemos 200 corredores, este ano vamos abrir 300 inscrições. Basta trazer dois
quilos de gêneros não perecíveis, que serão doados a obras beneméritas da cidade. E um evento para quem gosta de correr e de ajudar os seus próximos.

Diretoria do CCS tomará posse com perfil dinâmico.


Após um ano de participação em todas as reuniões do CCS, o secretário municipal da Criança e do Adolescente, presidente do Conselho Municipal da Criança e do Adolescente, o advogado Luís Antônio Cotias será o vice-presidente da instituição. A nova diretoria também priorizou a presença feminina, serão seis, com representantes de várias Associações de Bairros.

N. dos Lagos – O que motivou esta composição?

Bené Ribeiro – No caso do vice-presidente, ele fez palestras em nossas reuniões, explicando o que a sua Secretaria esteve fazendo pelos jovens. Ele pode falar sobre diversos segmentos e projetos que eles têm realizado. Isso esclarece a comunidade dos bairros sobre os perigos que reinam nas ruas e o que está sendo feito para minimizar essas situações. Há muitos projetos sociais para crianças e adolescentes e Cotias, na vice-presidência, tem tudo a ver com a segurança dos jovens.

N dos Lagos – Como o senhor harmoniza os dois cargos relevantes que ocupa?

Bené Ribeiro – O fato de conhecer as comunidades, através de nosso trabalho na UNI-Amacaf, facilita muito. Porque, desde que o CCS foi reativado, em 2007, o nosso papel tem sido fundamental. Eu, e os presidentes que me antecederam no CCS, dependemos dos presidentes da Associação do Bairro para realizar as nossas reuniões. Se o presidente do bairro, sobretudo os mais “pesados” onde há o domínio das facções, não se empenha, não procura a diretora da escola, dica difícil. Então, a Associação dos
Moradores abre a porta para o CCS.

N. dos Lagos – Que outras vantagens o senhor citaria?

Bené Ribeiro – Outra vantagem são os Conselhos Municipais e estaduais, onde estamos participando. Uma participação, que você mesma fez uma matéria muito boa, é a da Prof.ª Marta de São Paulo. Agora, como foi publicado no Noticiário dos Lagos, haverá quinta-feira (12), às 14h, lá no CMDCA, eleição para colocar novos representantes daquelas entidades faltosas. Tem também a convocação do secretário
municipal Carlos Victor para formar a nova diretoria do Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente, nos próximos dois anos. Estaremos representados pelo José Maria Brinckmann e o biólogo Roberto Noronha que indicamos.

N. dos Lagos – Qual é a representatividade atual da UNI-Amacaf?

Bené Ribeiro – Isso é muito bacana. Hoje, nós representamos todas as Associações de Moradores da Região dos Lagos, menos Iguaba Grande, de Búzios até Araruama, porque estamos no Parque da Costa do Sol. O INEA coloca apenas um representante da região e temos a Laura e o José Maria Brinckmann. As reuniões são itinerantes e já aconteceram em vários municípios. As próximas serão em Búzios e Arraial do Cabo.

N. dos Lagos – Que realizações se destacam no seu 1º mandato à frente do CCS/Cabo Frio?

Bené Ribeiro – Cumprindo as determinações que regem um CCS, realizamos ao longo deste ano de presidência – julho 2011 / junho 2012 – doze reuniões ordinárias, cada uma em um bairro, sendo que as três últimas no 2º Distrito: em Maria Joaquina, Samburá e Aquárius; e mais três reuniões extraordinárias, na 20ª Subseção da OAB- Cabo Frio.

N. dos Lagos – A que horas e onde será a sua posse?

Bené Ribeiro – Será às 9h, no 25° Batalhão de Policia Militar, com a presença do Comando do Coronel PM Gilmar Barros e de toda a diretoria.

Agenda da UNI-Amacaf no segundo semestre de 2012

Na agenda consta a palestra sobre a LIE - Lei de Incentivo ao Esporte, dia 27 de julho, na OAB-Cabo Frio, das 15h às 19h, pelo Prof. Paulo Vieira, coordenador geral da LIE- Ministério do Esporte. Inscrições com a da Prof.ª Marta de São Paulo, vice-presidente da UNI-Amacaf, pelo email: martapef@gmail.com/. O evento é organizado pela Associação dos Profissionais de Educação Física da Região dos Lagos.

A diretoria e membros da UNI-Amacaf estão festejando a Lei que cria o Dia Municipal das Associações de Moradores, a ser comemorado em 2 de junho, aprovada pelo prefeito Marquinho Mendes e sancionada pela Câmara dos Vereadores.

A reportagem também foi diretamente informada, por Jocilei Silveira Lima, o Godo, presidente da Associação de Moradores de Botafogo, no 2º Distrito, que começaram os preparativos para a tradicional Festa da Farinha e da Mandioca. O evento faz parte do calendário oficial de eventos do município e conta com farta gastronomia típica, artesanato e shows.

Texto e fotos: Sylvia Maria (Noticiário dos Lagos – 11.07.12)

Bené do Village é reeleito presidente do Conselho Comunitário de Segurança

O presidente da Uni-Amacaf, Benedicto das Neves Ribeiro, o Bené do Village, foi empossado na presidência do CCS de Cabo Frio, em solenidade realizada na manhã desta quarta-feira, dia 11, na  sede do 25º  Batalhão de Polícia Militar.  O Coronel PM Gilmar Barros, comandante do Batalhão deu posse à nova diretoria que terá mandato pelo biênio 2012-2013.
A solenidade contou com a presença maciça dos presidentes e representantes das Associações e entidades filiadas à UNI-Amacaf, entidade persiddida por Bené, além das presenças da vice-prefeita de Cabo Frio, Delma Jardim, de representante da 20ª Subseção da Oab e da imprensa.
Na abertura da solenidade, o comandante do 25º BPM, ressaltou a importância da parceria entre o CCS/CF e a Polícia Militar.
 “O conselho é um importante instrumento para socializar o controle da segurança pública. Quero lembrar que neste ano teremos eleições e seria interessante contar com a participação dos representantes do legislativo nas reuniões nos diferentes bairros da cidade”, disse o comandante.
Em seu discurso Delma Jardim, ressaltou a importância do serviço prestado pelo Conselho. “Parabenizo a todos do Conselho pela integração no dever público social que cabe a cada um de nós. Eles assumem uma responsabilidade sem nenhuma remuneração somente para tratar dos assuntos da coletividade”, disse Delma, exaltando também a postura da Polícia Militar que “abre as portas do Batalhão para receber os anseios da população e discutir políticas que possam atender às demandas da sociedade”.
Pedindo a palavra, a esposa de Bené do Village, Regina Stella, deu um toque de emoção e descontração à solenidade, falando da dedicação do marido às causas sociais e do seu total comprometimento com as Associações que representa. “Ele tem quatro celulares. Fica todo o tempo ao telefone ligando para acompanhar os trabalhos das Associações. Eu desligo os telefones para que ele possa descansar, mas ele se deita sobre um para que eu não possa pegar e continua atendendo as chamadas”, reclamou, carinhosa, Regina.


Formam o Conselho Comunitário de Segurança de Cabo Frio representantes de associações de moradores, de entidades e organizações não governamentais.

Composição oficial da nova diretoria:
- Presidente: Benedicto das Neves Ribeiro (Bené)
- Vice-Presidente: Luiz Antônio de Melo Cotias
- 1º Secretário: José Maria Brinckman
- 2º Secretário: Sérgio Vangler Reis
- Diretor Social: Natali Geordane de Souza
- Conselho de Ética: Edmar de Almeida Teixeira,  Wellita Cristina, Rosa Rangel,  Sávio Tadeu de Assis
- Diretor Financeiro: Elisangela de Jesus Jardim
- Diretor Jurídico: Aline de Souza Leone
- Diretor Comunitário: Margarida Alves de Oliveira
- Diretor Adjunto: Taís Rodrigues dos Santos

terça-feira, 15 de maio de 2012

UNI-Amacaf conquista presidência do Conselho Municipal de Assistência Social

A diretora da União das Associações de Moradores de Cabo frio, Marta de São Paulo foi escolhida presidente do Conselho Municipal de Assistência Social de Cabo Frio/RJ.  A eleição aconteceu no dia 15 de Maio no auditório da sede da prefeitura no bairro Braga.
A nova direção do Conselho tem representantes da Secretaria de Educação, APAE e Lar Esperança, configurando uma representatividade maior para a sociedade civil.
Segundo a nova presidente, “a prioridade é trazer as associação para participar do Conselho e fazer com que a população conheça melhor as funções e objetivos do órgão.
O Conselho é um órgão fiscalizador e deliberativo, composto por várias comissões que  têm presidentes e relatores que  dão pareceres sobre as políticas da pasta, como o monitoramento de programas como o Bolsa Família, Cartão Social e Cras além de outros.
A Uni-Amacaf representa 48 Associações, 6 ONGs e possui 29 diretores. A entidade tem assento em 8 conselhos municipais, 2 estaduais, e representação junto ao CONAN.
Niete Martinez

sexta-feira, 23 de março de 2012

Diretoria da UNI-Amacaf e Associações de Moradores participam de audiência pública

A Prefeitura de Cabo Frio, através da Secretaria Municipal de Transporte, realizou na quinta-feira, dia 15 de março de 2012 a partir das 14h, na Associação de Aposentados e Pensionistas, uma audiência pública sobre o processo licitatório para concessão de transporte coletivo no município.

Entre os presentes estavam o secretário municipal de Fazenda, Clésio Guimarães; o advogado Newton Carneiro, da Procuradoria Geral do Município; o subsecretário municipal de Transportes, Maurílio Ferreira; o vereador Fernando do Comilão; o  presidente da Associação de Aposentados e Pensionistas de Cabo Frio, Luís Diniz; representantes de instituições e entidades; advogados e pessoas da sociedade civil.

A UNI-Amacaf foi representada por seu presidente Bené Ribeiro e vários presidentes e diretores de Associações de Moradores: Sra. Lurdes Moreira (Angelim); Daniel Siqueira (Vila do Sol); Dario (Recanto das Dunas) e Valéria Aranha (Nova Caledônia).

Na ocasião o secretário municipal de Transportes, Mauro Branco, fez uma exposição detalhada, com projeções de gráficos, das propostas consideradas importantes para a fundamentação das diretrizes da licitação. Foram cerca de três horas de explicações, levando-se em conta os apartes e as intervenções.

A audiência, de forma participativa, promoveu acesso a informações, esclarecimentos de dúvidas, recepção de sugestões referentes ao futuro edital de concorrência, com o objetivo de regularizar e aprimorar o sistema.

Segundo Mauro Branco, o objetivo é transformar a atual malha em uma malha otimizada e todos podem contribuir. Um exemplo: o ônibus passou e não parou no ponto para o cidadão que acenava? É preciso, então, informar a empresa sobre a ocorrência. O sistema proposto considera a integração geral dos serviços em todo o município, com aumento substancial de horários oferecidos e consequente diminuição do tempo de espera, entre outras colocações.

- Vamos continuar a receber sugestões e a interagir com as pessoas através do site do Conselho Municipal de Transportes - www.moblidadeabofrio.com.br – onde também estão informações sobre a audiência pública. Acho que esta audiência pública correspondeu às expectativas porque conseguimos explicar como funciona o sistema de transporte e esclarecemos dúvidas sobre o processo licitatório. Em relação à parte jurídica, não tenho como responder, mas vamos estudar as perguntas e propostas apresentadas. Vamos fazer tudo que for necessário para cumprir toda a lógica jurídica.

Associação de Moradores lutou e obteve uma linha para seu bairro.

A presidente da Associação de Moradores do bairro Nova Caledônia, Valéria Aranha, compareceu à audiência pública (15/03/12) sobre o processo licitatório para concessão de transporte coletivo no município. Com ela estava a sua diretoria: Jurandir Nunes da Costa, Janete Oliveira, Gilmar Elias, Manoel Severino e Maria Cleide. Segundo Valéria, além da participação da sua comunidade no evento, que julgou muito importante, a Associação também está pleiteando junto à empresa Salineira uma extensão do horário da linha Nova Caledônia, à noite:

- Nós gostaríamos de ter mais horários depois das 19h, para atender os alunos que estudam no turno da noite e os trabalhadores que têm um horário mais prolongado. Para Jurandir Nunes da Costa, esposo de Valéria e vice-presidente da Associação, a linha foi inaugurada há um ano e trouxe bons resultados:

- Foi uma grande batalha, Maurílio e Mauro Branco apoiaram o nosso pedido e tomaram essa iniciativa junto conosco, moradores do bairro. Nessa luta fomos à Salineira, fizemos várias reuniões até que chegou a surpresa: o ônibus iria entrar em nosso bairro. Muitos não acreditaram, nos malharam, nos criticaram. Mas graças a Deus e ao esforço de todos, conseguimos a linha Nova Caledônia que atende a população de um loteamento com 20 mil lotes. Ali a área é muito grande, as ruas são imensas e o povo fica na dependência de uma condução. As pessoas têm que andar muito para chegar até a rua principal.

Jurandir ressalva que as pessoas agora podem usar ônibus pagando R$ 1 e que a demanda das Kombis acabou:

- Eles também foram beneficiados. Saíram da Kombi, mas ganharam autonomia de taxi da prefeitura. Esses motoristas não ficaram desamparados. Não podemos ser ingratos com todos que nos auxiliaram e com a Associação.

Pelos cálculos de Jurandir, a distância – 48 quilômetros - entre o bairro e o centro de Cabo Frio é percorrida em aproximadamente 50 minutos. Antes, o morador do bairro tinha que utilizar o serviço das Kombis ou caminhar até o ponto onde passa o ônibus circular da linha Santo Antônio que atende o Distrito de Tamoios.


Texto e fotos/Sylvia Maria

domingo, 11 de março de 2012

Encontro reúne direção da UNI-Amacaf e presidentes de Associações de Moradores

Em 8 de março último, Dia Internacional da Mulher, o presidente da UNI-Amacaf, Bené Ribeiro – o Bené do Village -, acompanhado por vários diretores, marcou um encontro com os presidentes e representantes das Associações de Moradores na sede do Sindicato dos Estivadores de Cabo Frio, com agradecimentos ao seu presidente Valério Alex Mendonça por ceder este espaço.

Além da leitura da pauta da reunião e da agenda dos próximos eventos da UNI-Amacaf, o presidente Bené distribuiu certificados de conclusão dos cursos promovidos pela Coordenadoria Municipal de Ciência e Tecnologia e homenageou personalidades com o Certificado de Honra ao Mérito por serviços voluntários e relevantes prestados às comunidades do município cabo-friense. A seguir, ele apresentou os palestrantes do evento.


A Prof.ª Marta de São Paulo, vice-presidente da UNI-Amacaf, abordou a prática da educação física nas escolas; a representante da Fundação Ulisses Guimarães falou dos cursos de qualificação oferecidos pela instituição; a representante da Prolagos apresentou o projeto “Prolagos do seu Lado”, destacando que várias solicitações de Associações de Moradores sobre fornecimento de água em suas comunidades serão atendidas nos próximos meses; o representante da Secretaria Municipal de Assistência Social, Dr. Francisco José, apresentou um projeto da pasta; e o cabo Ricardo Augusto, do 18º GBM - Cabo Frio, explicou os objetivos do projeto que visa preparar os cidadãos para atuar na Defesa Civil.

A confraternização foi encerrada com um coquetel, com as recomendações de praxe do presidente Bené. Segundo ressalvou, a presença de todos os segmentos das comunidades dos dois Distritos de Cabo Frio é sempre bem-vinda e fundamental para que as ações possam acontecer. Sem participação, disse ele, é difícil obter avanços e consolidar vitórias. Registre-se que apesar das distâncias e das dificuldades decorrentes, mais uma vez um bom número de representantes compareceu fortalecendo a união entre as Associações. Parabéns pela persistência e dedicação!

Lembrete - Além de presidente da UNI-Amacaf, Bené Ribeiro é presidente do Conselho Comunitário de Segurança de Cabo Frio. Não percam as reuniões mensais do CCS, que são itinerantes. A cada mês elas acontecem em um bairro diferente, sempre procurando chegar mais perto das comunidades.

Educação Física e a Resolução Nº 7

Representando o Bloco Carnavalesco Educação Física do Brasil, primeiro e único da categoria em todo o país, que defende os direitos da classe nos doze meses do ano, a Prof.ª Marta de São Paulo está promovendo um intenso debate em torno da resolução do CNE/CEB, nº 07, que segundo ela fere os princípios da profissão. Na reunião da UNI-Amacaf (08.03), ela distribuiu abadás do Bloco para enfatizar a sua ação.

- O Bloco sai no carnaval, mas está em ação o ano todo para valorizar a profissão em si e o profissional de Educação Física. O resultado final é sempre garantir qualidade e segurança para a prática das atividades físicas de nossas crianças – disse Marta em entrevista exclusiva ao jornal Noticiário dos Lagos.

A professora conhece profundamente o assunto por atuar em diversas entidades representativas da Educação Física. Além de presidente do Bloco Carnavalesco Educação Física do Brasil, também preside o Conselho Regional de Educação Física (CREF) do Rio de Janeiro e Espírito Santo, e é diretora da APF Lagos – Associação dos Profissionais de Educação Física.

- Estamos em uma campanha, lançada por nosso Bloco durante o carnaval, sobre uma resolução do Conselho Nacional de Educação (CNE/CEB) que tem a pretensão de colocar o professor das turmas do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental dando aulas de Educação Física aos alunos.

A referida resolução – Nº 7 - de 14 de dezembro de 2010, institui que “Professora da Classe poderá lecionar Ed. Física e Artes para os 1ºs e 5ºs anos do Ensino Fundamental”.

Em relação à formação profissional, a resolução menciona: “A professora da classe do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental, formada em Pedagogia, poderá também lecionar as aulas de Educação Física e Artes, do mesmo modo que faz com a Língua Portuguesa, Matemática, Ciências, Geografia e História. O único componente curricular que não poderá lecionar é a língua estrangeira, cabendo ao licenciado”.

- Procuramos viabilizar uma manifestação popular para que essa resolução não chegue a existir, na prática, em qualquer escola deste país.

Segundo a Prof.ª Marta, a resolução fere vários princípios e direitos: os professores do Ensino Fundamental, já bastante sobrecarregados pelas tarefas habituais e cargas horárias pesadas; o numeroso contingente de professores de Educação Física, formados em faculdades, que perdem espaço para exercer a profissão; e os alunos que passariam a receber aulas por professores competentes em Pedagogia, mas incapacitados quanto aos quesitos próprios da Educação Física.

Para a Prof.ª Marta o grande risco contido nesta resolução, e que a inviabiliza, é em relação aos alunos. Desenvolver atividades físicas com crianças, sem conhecer os procedimentos adequados a essas práticas, pode causar lesões físicas nos alunos, algumas até graves.

Neste sentido, Marta de São Paulo faz um alerta aos professores e pais de alunos para que fiquem atentos ao andamento da resolução, colocando-se à disposição dos interessados em obter informações mais detalhadas. Com o mesmo objetivo ela está divulgando e passando o abaixo-assinado «Em Defesa da Educação Física na Escola», que pode ser assinado em http://www.peticaopublica.com.br /.

Texto e fotos/Sylvia Maria

sábado, 4 de fevereiro de 2012

Uni-Amacaf pede na Justiça a suspensão do contrato da Central Park 33

A Uni-Amacaf (União das Associações de Moradores de Cabo Frio) impetrou Ação Popular (Patrocionada pelo escritório do advogado Cláudio Mansur)pedindo a suspensão do contrato de concessão da Central Park 33, empresa vencedora da licitação para exploração dos estacionamentos em Cabo Frio. A entidade alega que a exploração comercial das vias públicas da cidade contraria o art. 19 das Disposição Transitórias da Lei Orgânica Municipal, que só permite essa exploração se for feita por entidades dedicadas ao atendimento e assistência às crianças, aos adolescentes, aos idosos e aos deficientes carentes.

A concessão está autorizada pela polêmica Lei 2336/2011,  aprovada sem discussão com a sociedade e durante o recesso da Câmara Municipal. A Ação tramita na 2ª Vara Cívil para julgamento, já com o parecer do Promotor de Justiça Lúcio Pereira de Souza, que observou: "A Lei Orgânica do Município é expressa ao vedar a exploração comercial do estacionamento e guarda de veículos em área pública do Município, determinando que tal atividade seja atribuída a entidades civis sem fins lucrativos, que tenham como objetivo o amparo a crianças, adolescentes, idosos e deficientes carentes".

"Em sendo a Lei Orgânica a Lei Maior do Município, não pode lei municipal ordinária dispor de forma contrária ao disposto na "Constituição" local, sob pena de ser declarada ineficaz".

"Nesse diapasão, pode-se concluir, desde já, que a Lei Municipal nº 2.336/2011, na qual se baseou o contrato de concessão, é nula e ineficaz, por contrariar o disposto no art. 19 das Disposições Transitórias da Lei Orgânica do Município de Cabo Frio".

Veja o parecer do procurador de justiça












domingo, 22 de janeiro de 2012

Prefeitura e UFF debatem Universidade Pública e Complexo Tecnológico

No dia 18, a Prefeitura de Cabo Frio, através da Coordenadoria Geral de Ciência, Tecnologia e Ensino Universitário, realizou às 10h, na sala de reuniões da Coordenadoria, na Prefeitura do Braga, um encontro para a apresentação do projeto preliminar de instalação do Complexo Tecnológico e Universitário da UFF em Cabo Frio.

Foram recebidos pelo coordenador da pasta, Prof. Paulo Cotias: Moacyr Domingues Figueiredo, professor do curso de Produção de Engenharia da UFF – Polo Rio das Ostras, além da Prof.ª Iara Tammela e do Prof. Rodolfo Cardoso, do mesmo curso; Carlos Eduardo Lopes da Silva e Ramon Narcizo, pesquisadores do LEI - Laboratório de Empreendimentos Inovadores da UFF; André Lemos, aluno do curso de Engenharia – Polo Rio das Ostras e apresentador do projeto.

Também compareceram: Bené Ribeiro, presidente da UNI-Amacaf e do CCS-Cabo Frio; Fernando Quinto, empresário, diretor  de Inovação do Centro de Negócios de Cabo Frio; Prof.ª Fernanda Pereira Barbosa; Claudia Ennes, assistente social da Secretaria Municipal da Criança e do Adolescente; e Matheus Avilino, presidente da Associação Estudantil de Cabo Frio.

Abrindo a reunião, o Prof. Paulo Cotias destacou a importância da iniciativa da UFF:

- Este projeto está se tornando algo que para nós, uma vez se tornando realidade, trará benefícios não só para Cabo Frio, mas para a região como um todo. Atualmente discute-se muito aqui, em vários setores da cidade, a necessidade de novas vagas, a necessidade de ampliar a formação profissional e, especialmente, a necessidade de gerar novos empregos e novas possibilidades de ganhos econômicos, tendo em vista a instabilidade de uma das nossas principais receitas, o royalty. Esta instabilidade pode e deve ser superada por meio de ações que se transformem realmente em vetores definitivos de desenvolvimento.

Destacando que a apresentação do projeto, que te várias etapas, seria uma preliminar, o coordenador ressalvou que esta pré-proposta já foi debatida junto à Chefia de Gabinete da Prefeitura, entre outras discussões envolvendo equipe da Ciência e tecnologia e o empresariado local. A meta, de todos, é que este projeto venha a acontecer dentro do ritmo de implementação adequado à sua efetiva realização.

Para Bené Ribeiro, o projeto tem um caráter altamente promissor dentro das propostas que apresenta:

- Estou aqui para prestar o nosso apoio a esta iniciativa, como representante de diversas Associações de Moradores. E para poder passar, para os presidentes das Associações, a proposta da UFF referente a este Centro Tecnológico. Temos cinco universidades aqui, como foi citado na palestra, e a presença da UFF trará mais um polo para a formação de profissionais. Vamos analisar as oportunidades que o projeto vai criar para o município.  

De acordo com Fernando Quinto, o projeto traz perspectivas positivas para a área empresarial:

- Estamos aqui para apoiar a vinda deste polo tecnológico, uma unidade da Universidade Federal Fluminense, para a nossa cidade de Cabo Frio, por entender que movas portas de capacitação vão se abrir para alunos e profissionais na área de engenharia. É uma área muito estratégica, tanto para o nosso município como para o nosso estado e todo o país. Assim, o empresariado anseia por esta demanda e apoia esta iniciativa da Prefeitura, da Universidade e do Estado. 

 Dados gerais sobre o projeto elaborado pela equipe da UFF
O projeto, apresentado pelos representantes do curso de Produção de Engenharia da UFF – Polo Rio das Ostras, tem o objetivo de criar em Cabo Frio um Parque Tecnológico. Isso significa uma concentração geográfica de instituições e empresas que vão promover conhecimentos através de pesquisas científicas, ou seja: as empresas usam os conhecimentos gerados pela Universidade e, inclusive, cria novos produtos. Por sua vez o governo faculta a concretização do projeto através de verbas e de incentivos fiscais.

Entre os benefícios dessa fusão – universidade, empresariado e governo – estão: geração de renda e de receita; estímulo à formação e capacitação de pessoal qualificado; aumento da oferta de trabalho e, consequentemente, da qualidade de vida local. O projeto também prestigia a ampliação da cadeia de ensino técnico com a continuidade da graduação através de pós-graduações como mestrados e doutorados. Também se inclui neste contexto o aumento de dinheiro circulante no município, em vários setores (imobiliários, comercial e de serviços) que serão dinamizados com a vinda de alunos, professores e funcionários para residir na cidade.         

Após um levantamento feito em 2010 no eixo Campos de Goytacazes – Cabo Frio, a Escola de Engenharia da UFF propõe inicialmente três cursos: Produção de Engenharia, Engenharia Civil e Engenharia Mecânica. A pesquisa considerou o setor offshore ligado ao petróleo, ao gás e ao pré-sal, bem como os novos centros de desenvolvimento, um deles o de Itaboraí. Como complemento e devido à ênfase na inovação e na criação através de estudos e pesquisas, será criado um Escritório de Propriedade Intelectual (patentes, etc.). 

Somando-se às cinco instituições de nível superior existentes em Cabo Frio – Ferlagos, Estácio de Sá, UVA, UFRJ e IFF – as instalações da UFF atenderão cerca de 1.500 alunos, dispondo de 90 professores e 34 funcionários. Com 27 laboratórios, o projeto ocupará uma área de 5.200 m² com um investimento de R$ 8 milhões (m² a R$ 1.500,00).

Texto e Foto/Sylvia Maria (Noticiário dos Lagos – 19.01.12)

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Exposição e aula de artesanato na praça

Três artesãs – Enyr, Juliana e Rosângela - do tradicional bairro da Passagem, em Cabo Frio, estão ministrando aulas gratuitas de artesanato na Praça da Melhor Idade, no final da Avenida Assunção, graças ao espaço oferecido pela UNI-Amacaf na pessoa do seu presidente Bené Ribeiro.  .

Os cursos são realizados nas segundas e sextas-feiras, das 15h às 17h, e oferecem aulas variadas. Enyr é responsável pelos variados bordados, incluindo um ponto indiano exclusivo. Juliana desenvolve um trabalho com bijuterias e caixas adornadas com flores em escamas de peixe, também presentes em colares e pulseiras. Rosângela é especializada em bijuteria de tear. Além desses artigos, a exposição também oferece toalhas, aventais e chapéus.

 A atividade é bastante descontraída, destaca Enyr, basta a interessada chegar no horário e se apresentar. Uma das vantagens, cita ela, é o aspecto lúdico e socializante das aulas. Uma das alunas, por exemplo, passava por um momento difícil e participar das aulas foi muito positivo para diminuir o seu estresse.

Aproveitando a boa oportunidade para divulgar o seu trabalho, nos dias em que chegam os transatlânticos as artesãs montam uma exposição dos seus produtos ali mesmo na praça. Vale conferir e participar das aulas!

Texto e foto/Sylvia Maria (Noticiário dos Lagos - 17.01.12)

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Associações de Moradores terão seu próprio programa na TV


Ontem, entre 10h e 12h, a direção da UNI-Amacaf abriu os trabalhos de 2012 realizando uma reunião no auditório da OAB-Cabo Frio. O primeiro encontro do ano reuniu presidentes e representantes de várias Associações de Moradores (45) afiliadas à UNI-Amacaf, como: Tangará, Angelim, Parque Central, Amadunas, Guarani, Vila Nova, Morubá, Boca do Mato, Parque Arruda, Jardim Peró, Botafogo, Reserva do Peró, Novo Rumo, Nova Califórnia e Cajueiro, além da Associação de Nordestinos e Amigos de Cabo Frio e CONAM – Conselho Nacional de Associações de Moradores.

Tomando inicialmente a palavra, o presidente da UNI-Amacaf, Bené do Village, saudou a todos e chamou a atenção sobre um fato desagradável que está ocorrendo, sobretudo na mídia social blogueira, que divulga situações comportamentais por parte das Associações de Moradores e seus dirigentes que, segundo ele, são inexistentes.

A seguir, Bené anunciou a inauguração do programa “Força Comunitária” em uma tevê a cabo local, a Jovem TV Cabo Frio, na próxima segunda-feira, dia 9, às 14h. Segundo o cronograma, o primeiro programa será para a apresentação dos presidentes das Associações. No dia 16, o presidente Bené enfocará os objetivos do programa e suas propostas, além de fazer colocações sobre a própria agenda da UNI-Amacaf para 2012.  O terceiro programa, em 23 de janeiro, terá uma mesa redonda composta por líderes comunitários. No dia 30, o programa iniciará a participação de presidentes e diretores das Associações que terão a oportunidade de falar sobre problemas, eventos, cursos e campanhas (vacinação, etc.) em suas comunidades, bem como sobre soluções que encontraram para resolver positivamente determinadas situações. Bené encerrou alertando que “não se deverá levar situações políticas para dentro do programa”.

Antes de passar a palavra aos presentes, de forma democrática, Bené insistiu na necessidade de uma maior união entre as Associações, visando o bem estar comum. Segundo ele, às vezes a experiência vivida e solucionada por uma Associação pode servir de modelo para outra comunidade em posição semelhante, precisando apenas de pequenas adaptações. Ele também insistiu no reconhecimento, pelas próprias Associações, da sua importância no cenário do município. “Muitas vezes – ressaltou ele - as soluções são encontradas independentemente de ajuda da administração pública”.

Em relação ao programa, Laura Brinckmann, presidente da Amadunas e diretora geral da UNI-Amacaf, destacou o grande passo que ele significa para as Associações: “É importante sermos mais vistos, mais lembrados. A união, na prática, como deseja o nosso presidente Bené, é muito difícil, mas não impossível”.

A presidente Valéria, com certo otimismo temperado por bom senso e realidade, resumiu o dia-a-dia de uma Associação: “todos os dias temos luta, mas também temos vitórias”.

Já Caé, presidente da Associação da Reserva do Peró, definiu em poucas palavras a sua visão do “Força Comunitária”: “O programa, na tevê, não é para se aparecer ou para fazer política. É para falar do seu bairro, das Associações. Somos nós que temos este conhecimento”.

Vários presentes foram ao microfone explicar que suas comunidades não captam as tevês a cabo, sobretudo no 2º Distrito, mas foram tranquilizados por José Maria Brinckmann, da direção da UNI-Amacaf.  Ele informou que o blog  http://cabofriolegal.blogspot.com transmitirá o programa através de um link que está sendo providenciado. Com esta iniciativa, as pessoas terão a alternativa de acompanhar o “Força Comunitária” pela internet.


Presença da Secretaria Municipal de Assistência Social

Por solicitação do presidente Bené à secretária Olívia Sá, a última parte do encontro contou com a participação dos assistentes sociais Glauci Laurindo Athaíde e Eduardo Alcon Meyer, da Secretaria Municipal de Assistência Social.

 A técnica Glauci falou sobre os projetos e programas sociais que são desenvolvidos pela Secretaria, junto às comunidades mais carentes. Cada um foi detalhado, inclusive quanto à faixa atendida, devido às diferenciações presentes nas situações de carências. Segundo Glauci, “o atendimento prioriza famílias à margem da sociedade que vão receber o encaminhamento para que possam fazer jus ao benefício indicado ao seu caso”.

O Bolsa Família e demais projetos e programas estão disponíveis, desde que as pessoas se cadastrem junto à Secretaria. Isso pode ser feito em um dos sete CRAS ou no Centro de Acolhida, na sede da própria Secretaria, localizada na Prefeitura do Braga. 

Também foi destacado o papel do plantão, nos finais de semana, para atendimento a situações emergenciais, como é o caso de enchentes e desabamento, entre outras ocorrências. Além de atender pelo telefone nº 9242-1444, o plantão conta com uma viatura disponível.

Como o assunto trouxe à memória de vários presentes os maus momentos que passaram em dezembro de 2010 e janeiro de 2011, quando chuvas torrenciais e fortes ventos castigaram o município, sobretudo os bairros Tangará e Jacaré, o técnico Eduardo lembrou que nesses momentos difíceis para os moradores, apesar de a Assistência Social providenciar a remoção das famílias para locais seguros, muitos recusam deixar as suas casas com medo de perder o pouco que lhes restou. Nesses momentos, é comum aparecerem pessoas desonestas que tiram proveito da calamidade alheia para praticar furtos.

Ainda em relação a janeiro 2011, Glauci destacou que, até o presente momento, ou seja, um ano depois, algumas famílias ainda usufruem do “aluguel social” providenciado pela Secretaria.


Texto/Fotos/Sylvia Maria (Jornal Noticiário dos Lagos – 05.01.12)
1. Maria do Socorro, vice-presidente da Associação do Tangará e Bené do Village, presidente da UNI-Amacaf

2. Glauci Athaíde e Eduardo Meyer, assistentes sociais
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Siga por Email