sexta-feira, 23 de março de 2012

Diretoria da UNI-Amacaf e Associações de Moradores participam de audiência pública

A Prefeitura de Cabo Frio, através da Secretaria Municipal de Transporte, realizou na quinta-feira, dia 15 de março de 2012 a partir das 14h, na Associação de Aposentados e Pensionistas, uma audiência pública sobre o processo licitatório para concessão de transporte coletivo no município.

Entre os presentes estavam o secretário municipal de Fazenda, Clésio Guimarães; o advogado Newton Carneiro, da Procuradoria Geral do Município; o subsecretário municipal de Transportes, Maurílio Ferreira; o vereador Fernando do Comilão; o  presidente da Associação de Aposentados e Pensionistas de Cabo Frio, Luís Diniz; representantes de instituições e entidades; advogados e pessoas da sociedade civil.

A UNI-Amacaf foi representada por seu presidente Bené Ribeiro e vários presidentes e diretores de Associações de Moradores: Sra. Lurdes Moreira (Angelim); Daniel Siqueira (Vila do Sol); Dario (Recanto das Dunas) e Valéria Aranha (Nova Caledônia).

Na ocasião o secretário municipal de Transportes, Mauro Branco, fez uma exposição detalhada, com projeções de gráficos, das propostas consideradas importantes para a fundamentação das diretrizes da licitação. Foram cerca de três horas de explicações, levando-se em conta os apartes e as intervenções.

A audiência, de forma participativa, promoveu acesso a informações, esclarecimentos de dúvidas, recepção de sugestões referentes ao futuro edital de concorrência, com o objetivo de regularizar e aprimorar o sistema.

Segundo Mauro Branco, o objetivo é transformar a atual malha em uma malha otimizada e todos podem contribuir. Um exemplo: o ônibus passou e não parou no ponto para o cidadão que acenava? É preciso, então, informar a empresa sobre a ocorrência. O sistema proposto considera a integração geral dos serviços em todo o município, com aumento substancial de horários oferecidos e consequente diminuição do tempo de espera, entre outras colocações.

- Vamos continuar a receber sugestões e a interagir com as pessoas através do site do Conselho Municipal de Transportes - www.moblidadeabofrio.com.br – onde também estão informações sobre a audiência pública. Acho que esta audiência pública correspondeu às expectativas porque conseguimos explicar como funciona o sistema de transporte e esclarecemos dúvidas sobre o processo licitatório. Em relação à parte jurídica, não tenho como responder, mas vamos estudar as perguntas e propostas apresentadas. Vamos fazer tudo que for necessário para cumprir toda a lógica jurídica.

Associação de Moradores lutou e obteve uma linha para seu bairro.

A presidente da Associação de Moradores do bairro Nova Caledônia, Valéria Aranha, compareceu à audiência pública (15/03/12) sobre o processo licitatório para concessão de transporte coletivo no município. Com ela estava a sua diretoria: Jurandir Nunes da Costa, Janete Oliveira, Gilmar Elias, Manoel Severino e Maria Cleide. Segundo Valéria, além da participação da sua comunidade no evento, que julgou muito importante, a Associação também está pleiteando junto à empresa Salineira uma extensão do horário da linha Nova Caledônia, à noite:

- Nós gostaríamos de ter mais horários depois das 19h, para atender os alunos que estudam no turno da noite e os trabalhadores que têm um horário mais prolongado. Para Jurandir Nunes da Costa, esposo de Valéria e vice-presidente da Associação, a linha foi inaugurada há um ano e trouxe bons resultados:

- Foi uma grande batalha, Maurílio e Mauro Branco apoiaram o nosso pedido e tomaram essa iniciativa junto conosco, moradores do bairro. Nessa luta fomos à Salineira, fizemos várias reuniões até que chegou a surpresa: o ônibus iria entrar em nosso bairro. Muitos não acreditaram, nos malharam, nos criticaram. Mas graças a Deus e ao esforço de todos, conseguimos a linha Nova Caledônia que atende a população de um loteamento com 20 mil lotes. Ali a área é muito grande, as ruas são imensas e o povo fica na dependência de uma condução. As pessoas têm que andar muito para chegar até a rua principal.

Jurandir ressalva que as pessoas agora podem usar ônibus pagando R$ 1 e que a demanda das Kombis acabou:

- Eles também foram beneficiados. Saíram da Kombi, mas ganharam autonomia de taxi da prefeitura. Esses motoristas não ficaram desamparados. Não podemos ser ingratos com todos que nos auxiliaram e com a Associação.

Pelos cálculos de Jurandir, a distância – 48 quilômetros - entre o bairro e o centro de Cabo Frio é percorrida em aproximadamente 50 minutos. Antes, o morador do bairro tinha que utilizar o serviço das Kombis ou caminhar até o ponto onde passa o ônibus circular da linha Santo Antônio que atende o Distrito de Tamoios.


Texto e fotos/Sylvia Maria

domingo, 11 de março de 2012

Encontro reúne direção da UNI-Amacaf e presidentes de Associações de Moradores

Em 8 de março último, Dia Internacional da Mulher, o presidente da UNI-Amacaf, Bené Ribeiro – o Bené do Village -, acompanhado por vários diretores, marcou um encontro com os presidentes e representantes das Associações de Moradores na sede do Sindicato dos Estivadores de Cabo Frio, com agradecimentos ao seu presidente Valério Alex Mendonça por ceder este espaço.

Além da leitura da pauta da reunião e da agenda dos próximos eventos da UNI-Amacaf, o presidente Bené distribuiu certificados de conclusão dos cursos promovidos pela Coordenadoria Municipal de Ciência e Tecnologia e homenageou personalidades com o Certificado de Honra ao Mérito por serviços voluntários e relevantes prestados às comunidades do município cabo-friense. A seguir, ele apresentou os palestrantes do evento.


A Prof.ª Marta de São Paulo, vice-presidente da UNI-Amacaf, abordou a prática da educação física nas escolas; a representante da Fundação Ulisses Guimarães falou dos cursos de qualificação oferecidos pela instituição; a representante da Prolagos apresentou o projeto “Prolagos do seu Lado”, destacando que várias solicitações de Associações de Moradores sobre fornecimento de água em suas comunidades serão atendidas nos próximos meses; o representante da Secretaria Municipal de Assistência Social, Dr. Francisco José, apresentou um projeto da pasta; e o cabo Ricardo Augusto, do 18º GBM - Cabo Frio, explicou os objetivos do projeto que visa preparar os cidadãos para atuar na Defesa Civil.

A confraternização foi encerrada com um coquetel, com as recomendações de praxe do presidente Bené. Segundo ressalvou, a presença de todos os segmentos das comunidades dos dois Distritos de Cabo Frio é sempre bem-vinda e fundamental para que as ações possam acontecer. Sem participação, disse ele, é difícil obter avanços e consolidar vitórias. Registre-se que apesar das distâncias e das dificuldades decorrentes, mais uma vez um bom número de representantes compareceu fortalecendo a união entre as Associações. Parabéns pela persistência e dedicação!

Lembrete - Além de presidente da UNI-Amacaf, Bené Ribeiro é presidente do Conselho Comunitário de Segurança de Cabo Frio. Não percam as reuniões mensais do CCS, que são itinerantes. A cada mês elas acontecem em um bairro diferente, sempre procurando chegar mais perto das comunidades.

Educação Física e a Resolução Nº 7

Representando o Bloco Carnavalesco Educação Física do Brasil, primeiro e único da categoria em todo o país, que defende os direitos da classe nos doze meses do ano, a Prof.ª Marta de São Paulo está promovendo um intenso debate em torno da resolução do CNE/CEB, nº 07, que segundo ela fere os princípios da profissão. Na reunião da UNI-Amacaf (08.03), ela distribuiu abadás do Bloco para enfatizar a sua ação.

- O Bloco sai no carnaval, mas está em ação o ano todo para valorizar a profissão em si e o profissional de Educação Física. O resultado final é sempre garantir qualidade e segurança para a prática das atividades físicas de nossas crianças – disse Marta em entrevista exclusiva ao jornal Noticiário dos Lagos.

A professora conhece profundamente o assunto por atuar em diversas entidades representativas da Educação Física. Além de presidente do Bloco Carnavalesco Educação Física do Brasil, também preside o Conselho Regional de Educação Física (CREF) do Rio de Janeiro e Espírito Santo, e é diretora da APF Lagos – Associação dos Profissionais de Educação Física.

- Estamos em uma campanha, lançada por nosso Bloco durante o carnaval, sobre uma resolução do Conselho Nacional de Educação (CNE/CEB) que tem a pretensão de colocar o professor das turmas do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental dando aulas de Educação Física aos alunos.

A referida resolução – Nº 7 - de 14 de dezembro de 2010, institui que “Professora da Classe poderá lecionar Ed. Física e Artes para os 1ºs e 5ºs anos do Ensino Fundamental”.

Em relação à formação profissional, a resolução menciona: “A professora da classe do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental, formada em Pedagogia, poderá também lecionar as aulas de Educação Física e Artes, do mesmo modo que faz com a Língua Portuguesa, Matemática, Ciências, Geografia e História. O único componente curricular que não poderá lecionar é a língua estrangeira, cabendo ao licenciado”.

- Procuramos viabilizar uma manifestação popular para que essa resolução não chegue a existir, na prática, em qualquer escola deste país.

Segundo a Prof.ª Marta, a resolução fere vários princípios e direitos: os professores do Ensino Fundamental, já bastante sobrecarregados pelas tarefas habituais e cargas horárias pesadas; o numeroso contingente de professores de Educação Física, formados em faculdades, que perdem espaço para exercer a profissão; e os alunos que passariam a receber aulas por professores competentes em Pedagogia, mas incapacitados quanto aos quesitos próprios da Educação Física.

Para a Prof.ª Marta o grande risco contido nesta resolução, e que a inviabiliza, é em relação aos alunos. Desenvolver atividades físicas com crianças, sem conhecer os procedimentos adequados a essas práticas, pode causar lesões físicas nos alunos, algumas até graves.

Neste sentido, Marta de São Paulo faz um alerta aos professores e pais de alunos para que fiquem atentos ao andamento da resolução, colocando-se à disposição dos interessados em obter informações mais detalhadas. Com o mesmo objetivo ela está divulgando e passando o abaixo-assinado «Em Defesa da Educação Física na Escola», que pode ser assinado em http://www.peticaopublica.com.br /.

Texto e fotos/Sylvia Maria
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Siga por Email